Apresentação da banda mineira foi praticamente uma coletânea de seus maiores sucessos

Em seus 20 anos de carreira, o Skank produziu uma bela coleção de hits. A banda, sabiamente, não teve pudores de tocar a maioria deles no show que fez neste sábado no Rock in Rio .

O público presente na Cidade do Rock, que já havia mostrado na apresentação de Frejat que estava disposto a receber de braços abertos os sucessos que já sabia de cor, se esbaldou com os mineiros.

Acesse o especial Rock in Rio

O grupo fez a plateia pular logo no início do show, com "É uma Partida Futebol", "Esmola" e "É Proibido Fumar" (que Erasmo Carlos havia cantando poucos minutos antes no palco Sunset). Desde o início, o vocalista Samuel Rosa buscou a interação com a plateia: chamou um coro de "uh! tererê" em "Futebol", foi para perto do público em "Jack Tequila", pediu para todos girarem camisetas em "Três Lados".

"Três Lados", por sinal, foi o início de uma das sequências de hits mais impressionantes do Rock in Rio. Com ela, "Vou Deixar" e "Garota Nacional", o Skank fez a Cidade do Rock pular e cantar junto como poucos outros artistas conseguiram.

Para fechar a apresentação, outro hit cantando a plenos pulmões pela Cidade do Rock: o cover de Gilberto Gil "Vamos Fugir".

Acesse o especial Rock in Rio

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.