'Querem tirar um ministro do cargo no grito', diz Orlando Silva

Ministro do Esporte presta novo depoimento no Senado e cobra apresentação de provas

iG São Paulo |

Ao prestar nesta quarta-feira um novo depoimento ao Congresso, o ministro do Esporte, Orlando Silva, voltou a negar as acusações sobre o suposto recebimento de propina oriundo de desvios em convênios firmados pela pasta. Silva queixou-se da pressão para que seja afastado do cargo e voltou a pedir que seus acusadores apresentem provas que o incriminem.

AE
O ministro do Esporte, Orlando Silva, cobrou apresentação de provas

"O que se pretende é tirar um ministro de Estado do cargo no grito. Não importa se há processo, não importa se há investigação, só acusação", disse Silva, em depoimento no Senado nesta quarta-feira.

Ontem, o ministro já havia prestado depoimento à Câmara . Na ocasião, a oposição preferiu se reunir com o policial militar João Dias Ferreira, que disse ter uma gravação do encontro que teria tido com Silva em 2008. Hoje, Silva voltou a pedir que as provas sejam apresentadas. "É inaceitável compactuar com uma acusação sem provas. Já se foram cinco dias, uma semana, e eu pergunto: onde estão as provas de que me acusam?"

Orlando Silva voltou a comentar as notícias de que adquiriu à vista, em agosto de 2010, um terreno no valor de R$ 370 mil, onde está construindo uma casa. "Trata-se do único bem que possuo", afirmou. "É uma casa modesta, com 110 metros quadrados. E vai ser a primeira casa que eu vou ter na vida", acrescentou.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG