Anastasia elogia Dilma, exalta Aécio e prega aliança com PT em BH

Em entrevista ao iG, governador de Minas diz que faz gestão de continuidade, mas sem continuísmo, e que educação pública é boa

Denise Motta, iG Minas Gerais, e Leandro Beguoci, iG São Paulo |

O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia (PSDB), vem tentado se diferenciar do seu padrinho político, Aécio Neves . Eleito em 2010 com a força do atual senador tucano por Minas, de quem foi vice, Anastasia quer construir sua própria trajetória política. 

Entrevista com o Poder: Aécio dá nota 5 para Dilma e seduz possíveis vices para 2014

Em entrevista ao iG , Anastasia exalta Aécio, a quem descreve como uma "estrela da política nacional", mas faz questão de frisar que tem voo próprio. Parafraseando o tucano paulista José Serra , Anastasia afirma que sua gestão é de continuidade sem continuísmo e elogia diversas vezes a presidenta Dilma Rousseff , contra quem Aécio vem elevando o tom desde o começo deste ano . Em 2002, Serra usou esse mote, na sua campanha à Presidência da República, para se diferenciar do então presidente Fernando Henrique Cardoso, com quem mantinha divergências em relação à política econômica.

“Nós temos por mote dizer que o nosso governo iniciou-se em 2003, porque é uma continuidade. Não há um continuismo, mas há uma continuidade de ações, de projetos, de programas”, disse Anastasia em entrevista ao iG no Palácio Tiradentes, na Cidade Administrativa, sede do governo do Estado desde 2010. 

Aos poucos, o governador mineiro também tem suavizado a imagem de gerente do choque de gestão, que se tornou a principal bandeira do governo Aécio, e ampliado seu portfólio político - assumindo, inclusive, o papel de articulador. 

Para 2012, ele defende a aliança entre PT e PSDB em torno do prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda , e diz que vai trabalhar para que ela seja reeditada. "Eu acredito que há boa possibilidade de repetição da aliança, mas, evidentemente, vai depender da conversa entre os partidos, tanto a nível local quanto a nível nacional”, frisou.

Anastasia avança ainda sobre uma bandeira cara ao PT - e que se tornou o ponto mais fraco de seu partido, o PSDB. Anastasia afirma que a marca de sua gestão é a obsessão com a criação de empregos e prega que sua legenda "tenha bandeiras sociais firmes”.

Diante disso, o tucano reconheceu que o salário dos professores do Estado - que fizeram greve de mais de 100 dias neste ano - está defasado, que eles merecem reajuste, mas nega que a educação pública seja ruim. "Em Minas, é de muita boa qualidade", defende o tucano, para quem os aumentos só não vieram antes porque ele e Aécio encontraram uma situação muito ruim nas finanças públicas.

Navegue pelo infográfico acima, assista aos principais trechos da entrevista com Anastasia e veja a nota que ele dá à sua gestão, suas opiniões sobre Dilma e a avaliação que faz da relação entre seu governo e o Palácio do Planalto.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG