Demissão de ministro tucano acontece em meio à racha dentro de seu partido em relação à permanência na base aliada do governo peemedebista; carta foi entregue ao presidente na tarde desta segunda-feira (13)

Bruno Araújo ocupava o cargo de ministro das Cidades desde maio de 2016
José Cruz/Agência Brasil - 27.06.2016
Bruno Araújo ocupava o cargo de ministro das Cidades desde maio de 2016

O ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB-PE), enviou uma carta pedindo demissão do governo federal ao Presidente da República, Michel Temer, na tarde desta segunda-feira (13). O pedido do tucano acontece em meio às brigas políticas do PSDB, que se divide entre defensores da permanência na base aliada a Temer e aqueles que querem se desvincular do governo peemedebista. As informações são da Globo News.

Leia também: Temer nega haver "desintegração" em sua equipe ministerial e anuncia ações no RJ

No documento enviado ao presidente na tarde de hoje, o ministro das Cidades aponta que seu partido, PSDB, não está 'dando todo o apoio necessário para que ele continue seu trabalho no ministério', mais um indício da racha política tucana. 

“Agradeço a confiança do meu partido, no qual exerci toda a minha vida política, e já não há mais nele apoio no tamanho que permita seguir nessa tarefa. E de modo muito especial aos pernambucanos, na certeza que procurei, na nossa mais fiel tradição, desempenhar com zelo a minha missão, ajudando o País e meu querido Estado”.

Temer já havia demonstrado interesse em demitir Bruno Araújo , em uma possível reforma ministerial, que pode acontecer em meio às tentativas do presidente para a votação da reforma da Previdência e às pressões do 'Centrão' em retirar o PSDB do alto escalão. A ministra de Direitos Humanos, Luislinda Vallois (PSDB-BA), também pode deixar o governo.

Carta foi enviada ao presidente Michel Temer pelo ministro das Cidades na tarde de hoje
Reprodução
Carta foi enviada ao presidente Michel Temer pelo ministro das Cidades na tarde de hoje

Assim, pode ser entendido que já foi dado início à debandada dos tucanos da base aliada do governo federal. 

Na carta, o tucano  ainda agradece "a confiança do presidente", destacando algumas de suas "conquistas" no cargo, tais como a "recuperação do programa Minha Casa Minha Vida, além do Cartão Reforma e a Nova Regularização Fundiária. 

Leia também: Aécio Neves tira Jereissati da presidência do PSDB após novo desentendimento

“No Ministério avançamos na governança, recuperamos o MCMV e a credibilidade nos compromissos financeiros. Implantamos duas ações que vão deixar marcas relevantes no desenvolvimento social do País: o Cartão Reforma e a Nova Legislação de Regularização Fundiária”.

O ministro das Cidades ainda termina a carta destacando que tem "a convicção, Sr. Presidente , que a serenidade da história vai reconhecer no seu Governo resultados profundamente positivos para a sociedade brasileira”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.