"Não me arrependo", diz jornalista que chamou eleitores de Dilma de 'miseráveis'

Por Carolina Garcia - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Papo da Redação recebeu Barbie Fitness, que ganhou fama na web ao prometer que deixaria País após resultado das eleições

"Quer saber? Me preparando para viajar para Orlando, onde mora o meu pai. Sou rica, bem sucedida, muito bem de vida e tentei ajudar vocês miseráveis, imbecis e burros que votaram na p... da Dilma para ser reeleita. [...] Vocês vão continuar na m...". O breve e agressivo desabafo da atriz e jornalista Deborah Albuquerque viralizou nas redes sociais. A combinação mulher, loira e rica contribuiu para a polêmica. 

Leia também: Após reeleição de Dilma, movimentos pedem independência de São Paulo 

No vídeo de 41 segundos, Deborah aparece em seu apartamento, em um bairro nobre da zona sul de São Paulo, não economizando palavrões e xingamentos aos 54 milhões de eleitores que apoiaram a reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT). "Não me arrependo do discurso, porém eu me exaltei. Foi um momento de nervoso pós-apuração dos votos", justifica a atriz, que interpreta a personagem Barbie Fitness. 

Assista ao Papo da Redação com Deborah Albuquerque:

Visivelmente nervosa antes da entrevista, ela disse que o vídeo provocou mudanças expressivas na sua vida. Reconhecida nas ruas e "com fã clube", adiciona, Deborah conta que está com a agenda lotada com participações em programas de auditório da televisão aberta. "Acabei virando uma pessoa que está lutando contra a corrupção", explica o novo engajamento, ressaltando ainda que tem medo das críticas de petistas que recebeu, "pois eles são perigosos". Mas garante que não está usando a polêmica para se promover.

Pouco antes da gravação do programa, Deborah pediu a reportagem que divulgasse uma carta de esclarecimentos sobre os vídeos que compartilhou já que estaria recebendo muitas críticas pesadas em suas páginas nas redes sociais.

Leia a nota na íntegra:

“Na verdade eu não me arrependo do que eu disse. Talvez tenha sido sim pouco dura, mas foi um momento de raiva e tristeza logo após o resultado da eleição, quando o candidato para qual eu me empenhei em conseguir votos e representava minha esperança de mudança para esse país, foi derrotado.

Queria desabafar e usei o meu Facebook particular onde se encontram os meus amigos para mostrar meu descontentamento. Sou jornalista e sei que o direito de se expressar é livre e foi isso que aconteceu. Não tenho nada contra qualquer pessoa em particular nem contra classes sociais baixas ou altas, mas sim indignada com os eleitores do PT em geral.

Mesmo após inúmeras denúncias de corrupção e líderes do partido condenados e presos, ainda votaram a favor da permanência deles no governo, parecem cegos ou apenas ofuscados pelo Bolsa Família e outras bolsas que continuam deixando as pessoas pobres e sem emprego, tampando o sol com a peneira.

As palavras que eu usei acabaram sendo compartilhadas por pessoas que tinham o mesmo sentimento naquele momento, e usaram meu vídeo para se manifestarem atingindo esse numero de 7 milhões de visualizações em apenas 4 dias.

Mas nada se compara as ofensas que tenho recebido nas minhas redes sociais, mas nem ligo, o apoio que recebi foi muito maior. Não entendo porque os eleitores ficaram tão revoltados comigo já que existem vários vídeos até mais fortes que o meu circulando, mas de forma nenhuma me arrependo e continuo com a esperança que esse país possa mudar para melhor com a força dos partidos de oposição a esse governo marcado pela corrupção.

Mudar de país sempre é uma opção, não só para mim mas para todos. Muitas pessoas de poder aquisitivo baixo também mudam a procura de uma vida melhor de um emprego melhor para não ficarem dependendo de esmolas dadas pelo governo para conseguir se manter no poder.”

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas