Jean Wyllys: "Falar de impeachment da Dilma é golpismo"

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Para o deputado, sentimento antipetista e a articulação de políticos como Eduardo Cunha, "que faz ameaças veladas" para assumir a Câmara, ameaçam a governabilidade da presidente

Menos de uma semana depois da reeleição da presidente Dilma Rousseff, o cenário político do Brasil dá sinais de muitas incertezas sobre como será a relação do governo com o Congresso e com os eleitores.

O fato de Dilma ter sido reeleita com uma diferença pequena em relação ao adversário Aécio Neves (PSDB) e as manifestações antipetistas (costuradas com chuvas de comentários anti-nordestinos e contra pobres) deram munição a políticos de partidos como o PMDB (legenda do vice-presidente Michel Temer) para que tentem fazer uma oposição perigosa ao governo.

Leia também: Em campanha mais acirrada da história, Dilma é reeleita 

O deputado federal reeleito Jean Wyllys (PSOL/RJ), que no segundo turno manifestou apoio a candidata Dilma, teme que o clima atual seja oportuno para colocar em risco a governabilidade da presidente.

Em entrevista a Ricardo Donisete, editor do iGay, e Paula Pacheco, do Último Segundo, Jean Wyllys (que também é colunista do iGay) alertou para o que chama de "golpismo". O deputado avalia que o PSOL deva ter uma postura responsável ao lado do governo em um momento de tentativa de desestabilizá-lo. Confira abaixo:



Leia tudo sobre: eleições 2014eeições2014reeleiçãoPTPSDBPMDBPSOLDilmaAécioNordestepobrezaimpeachmentigay

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas