Renata Campos agradece carinho e diz que fará campanha por dois

Por Wanderley Preite Sobrinho - enviado do iG ao Recife | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Evento pelo candidato do PSB ao governo de Pernambuco serve para alçar viúva como nova liderança do partido socialista

A primeira declaração de Renata Campos, viúva do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, não durou mais do que um minuto. Em um encontro convocado pelo marido e confirmado por ela em uma casa de eventos em Recife, Renata agradeceu o carinho e disse que, agora, "fará campanha por dois".

Aniversário: Para Renata, dia seguinte ao enterro de Eduardo Campos seria de festa

Wanderley Preite Sobrinho
Renata Campos, viúva do ex-governador Eduardo Campos, chega a ato em Recife convocado para reafirmar a candidatura de Paulo Câmara ao governo de Pernambuco

Irmão de Campos: Renata resiste ao convite para ser vice de Marina

O ato, oficialmente convocado para reafirmar a candidatura de Paulo Câmara - segundo colocado nas pesquisas de intenção de voto -, serviu para alçar o nome de Renata à categoria de nova líder do PSB no Estado em substituição ao marido.

Marcado para começar às 10 horas, Renata só chegou às 12h15 acompanhada dos filhos, do presidente nacional da sigla, Roberto Amaral, do governador do Estado, João Lyra, e do candidato a sucedê-lo, Câmara.

Aniversariante do dia, a viúva foi recebida com "Parabéns Pra Você", homenagem que acabou lhe constrangendo. Aos gritos da plateia de "Renata vice", Amaral tomou o microfone e fez as honras ao dizer que a viúva é a substituta "natural" de Campos.

Presidente do PSB: Viúva de Eduardo Campos pode ser candidata a vice

Com a voz embargada, o novo presidente do partido afirmou que cada pernambucano que olhar para Renata "verá Eduardo". "O nosso partido tem uma nova liderança, que representa a alma permambucana, e essa grande liderança do partido agora é Renata Campos."

Quando o atual governador, João Lyra, tomou a palavra, preferiu iniciar o discurso defendendo a candidatura do correligionário, mas concluiu com um beijo em Renata, que, disse, é uma futura "grande companheira da Frente Popular".

Já o candidato do partido ao Senado, Fernando Bezerra Coelho, começou homenageando a aniversariante ao dizer que esperava consolá-la, mas viu o contrário: "Você que reuniu forças do seu interior para consolar a família pernambucana. Eu sabia que você era forte, mas não tão forte."

Vantagens e riscos: Veja as chances de Marina Silva em seis pontos

Antes de Renata tomar a palavra, Câmara assumiu o microfone. Preferiu homenagear o padrinho político e defender sua candidatura. À viúva, reservou as últimas palavras. "Dona Renata Campos está aqui com seus filhos para mostrar que estamos mais fortes e unidos do que nunca."

Renata

Filhos de famílias vizinhas, Eduardo e Renata Campos estavam junto há mais de 30 anos. Dançar era um dos passatempos do casal. Foto: Reprodução/Instagram Eduardo CamposRenata Campos, viúva de Eduardo Campos, com o filho Miguel no colo. Foto: Fotos PúblicasRenata, com o caçula Miguel no colo, e Campos, durante missa no início de agosto. Foto: Facebook/Eduardo CamposRenata (segunda da esquerda para a direita) com os quatro filhos. Foto: ReproduçãoRenata com Campos e o filho José Henrique, nascido em 2004. Foto: Reprodução/Instagram Eduardo CamposRenata, como Miguel no colo, Eduardo e a sogra, Ana Arraes (primeira à direita). Foto: Reprodução/Instagram Eduardo CamposRenata e Eduardo com Miguel, nascido em janeiro. Foto: Reprodução/Instagram Eduardo CamposRenata, com o caçula Miguel no colo, e Marina Silva: as duas se aproximaram na campanha. Foto: DIVULGAção/PSB

Última a falar, Renata mostrou porque preferia atuar nos bastidores. Sem o costume de falar em público, pronunciou um texto decorado iniciado com agradecimentos. "Antes de tudo, agradeço a forma e o carinho que recebemos de todos", disse, relembrando que o encontro havia sido planejado pelo marido. Após o acidente, teriam lhe perguntado o que fazer com o evento. "E agora? Eu disse: 'Mantenham tudo como ele queria.'"

Análise: Candidatura de Marina ameaça primeiro Aécio

Renata lembrou que sempre participou das campanhas do marido e que não pretende mudar de planos. "Pelo contrário, tenho a sensação de que tenho de participar por dois."

A partir daí, tudo o que disse serviu para alavancar a candidatura de Câmara: "Vim por saber da vontade dele [Campos] de eleger Paulo, Raul [vice] e Fernando. Depois de todos esses anos e coisas feitas, sabendo que muita coisa precisa ser feita, outras consolidadas, a gente pensava que precisava garantir essa vitória. Acho que só depende de nós. Estou aqui com os filhos para dizer: contem com a gente. Pode parecer que o nosso maior guerreiro não está na luta, mas seus sonhos sempre estarão em nós. Teremos a sua coragem para mudar o Brasil."

Por fim, adaptou a frase do marido na bancado do Jornal Nacional e que virou lema da campanha de Marina: "Não desistiremos, e é aqui que cuidaremos do Brasil."

Leia tudo sobre: eduardo camposrenata campospsbeleições 2014

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas