Tucano voltou a falar do que classificou como 'ameaça' do PT de 'expulsar' as entidades que assumiram a gestão de unidades de saúde, como hospitais, em São Paulo

Agência Estado

O candidato do PSDB, José Serra , manteve o tom crítico a seu adversário na campanha à Prefeitura de São Paulo. Hoje, durante o evento das mulheres do PTB, em São Paulo, Serra voltou a atacar o programa de governo do candidato do PT, Fernando Haddad . "De todo o programa do PT, a pior parte são as ideias alucinadas (...). O PT vai fazer uma devastação na área da saúde em São Paulo", disse o candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo a jornalistas após participar do encontro.

PT:  Haddad diz que manterá estilo 'paz e amor' e não vai reagir a ataques de Serra

Ibope: Em São Paulo, Haddad tem 49% e Serra, 33%

Debate 2º turno: Aliados incômodos pautam ataques entre Serra e Haddad

Com Lu Alckmin e D'Urso, Serra participa de encontro de mulheres em São Paulo neste sábado
Futura Press
Com Lu Alckmin e D'Urso, Serra participa de encontro de mulheres em São Paulo neste sábado

Serra voltou a falar do que classificou como "ameaça" do PT de "expulsar" as entidades que assumiram a gestão de unidades de saúde em São Paulo, como os hospitais Santa Marcelina, Santa Catarina, Santa Casa, além de profissionais da Universidade Federal de São Paulo.

O tucano também disse que no programa do PT não existe nenhuma menção à palavra gestante e gravidez. "É um programa terceirizado que foi escrito por um pessoal que não tem conhecimento", avaliou. "O pior aspecto da gestão do PT em governos - aqui em São Paulo e federal - é educação e saúde. Então o risco que se corre agora é muito grande", completou.

Além da área da saúde, Serra também fez críticas ao PT em questão ética. "Não há ataques a mim no que se refere à ética ou à moral. Eles (PT) que estão acostumados a mentir", disse. O candidato do PSDB ainda se defendeu dizendo que saiu da Prefeitura de São Paulo para o governo do Estado porque o governo do Estado iria "cair nas mãos" do PT. "E novamente quebrar o Estado como fizeram com a Prefeitura", afirmou.

Serra continuou a questionar a credibilidade das pesquisas eleitorais, dizendo que elas são precárias. Mas disse seguir confiante pelo que ele está encontrando nas ruas, com o acolhimento das pessoas, e também acredita no que mostram as pesquisas feitas pelo PSDB.

Saúde

Dentre as propostas na área de saúde está a ampliação do programa Mãe Paulistana, com acompanhamento telefônico para todas as grávidas e também da evolução da criança nos três primeiros anos de vida - ampliando o prazo atual que é de um ano. Outra promessa é ter um médico ginecologista em cada uma das unidades básicas de saúde da cidade. Para tanto, seria necessária a contratação de mais 500 especialistas.

Eleições 2012: Lula vai a dez comícios, só um na capital de São Paulo

Veja o especial do iG sobre as eleições 2012

No evento, estavam presentes a primeira-dama de São Paulo, Lu Alckmin, o presidente do PTB, Campos Machado, sua mulher, Marlene Campos Machado, que é presidente do grupo das mulheres do partido, o senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), o ex-candidato a vice-prefeito de São Paulo pelo PTB Flávio D'Urso e o secretário do Meio Ambiente do Estado, Eduardo Jorge.

Embora tenha sido um evento para mulheres, a mulher de José Serra, Mônica, não esteve presente, porque quebrou o braço em acidente doméstico. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.