Polícia expulsa estudantes que ocupavam prefeitura de Santiago do Chile

Grupo de 50 alunos do Ensino Médio invadiram o local, de onde foram expulsos após cerca de 1h30

iG São Paulo |

Reuters
Estudante é detida por participar de ocupação da prefeitura de Santiago, capital do Chile

A polícia do Chile expulsou e deteve nesta segunda-feira um grupo de 50 estudantes do Ensino Médio que havia ocupado a Prefeitura de Santiago, no centro da capital chilena.

Agentes das tropas de choque da polícia entraram na Prefeitura cerca de uma hora e meia depois que a ocupação começou e retiraram os estudantes, que foram levados para delegacia.

Os jovens haviam bloqueado o acesso principal à prefeitura com uma corrente e pendurado na sacada do prédio um cartaz com a frase: "A educação é um direito. Vamos recuperá-la brigando".

A ocupação faz parte das mobilizações que os estudantes chilenos iniciaram em meados de maio para exigir uma educação pública, gratuita e de qualidade.

Os estudantes pedem uma reforma do sistema educacional vigente desde a ditadura militar de Augusto Pinochet (1973-1990), que estabelece tarifas para as matrículas na universidade pública inacessíveis para a maioria, que os obrigam a fazer empréstimos bancários para pagá-las.

Uma das reivindicações estudantis é que o Ensino Médio, atualmente administrado pelos municípios, passe para a alçada do Estado e tenha assim maior acesso a recursos.

Antes da intervenção policial, o prefeito de Santiago, Pablo Zalaquett, disse aos estudantes que a polícia desocuparia o prédio se eles não saíssem por vontade própria no prazo de 30 minutos.

A confederação dos estudantes do Chile (Confech), que reúne mais de 30 universidades, convocou uma nova mobilização para 9 de novembro na cidade de Valparaíso, sede do Poder Legislativo.

Com EFE

    Leia tudo sobre: chileestudanteseducaçãopiñerasantiago

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG