Parece que algumas pessoas, como um motorista da cidade americana de Hopkins, estão levando o conceito de "faça você mesmo" longe demais

Uma placa de carro um tanto quanto peculiar foi avistada pela polícia no estado de Massachusetts, nos Estados Unidos
Reprodução/Departamento de Polícia de Hopkinton
Uma placa de carro um tanto quanto peculiar foi avistada pela polícia no estado de Massachusetts, nos Estados Unidos


Um motorista do estado de Massachusetts, nos Estados Unidos, resolveu inovar e desafiar algumas leis de trânsito. Ele decidiu que seria interessante realizar um projeto de “faça você mesmo”, com uma caixa de pizza e uma caneta, para criar a sua próxima placa de carro.

Leia também: Chefe de cozinha joga óleo quente em clientes após reclamação sobre a comida

A polícia da cidade de Hopkinton, onde o caso aconteceu, encontrou a “criativa” placa de carro com a identificação 2JY728 escrita com uma caneta hidrográfica. E, claro, as autoridades não ficaram muito felizes com o que viram pelas ruas do município.

De acordo com o portal de notícias americano Bangor Daily News , o carro em questão era um Buick Century do ano de 2001, cujo motorista terá que lidar com alguns 'probleminhas' na justiça. Afinal, seu “projeto para a aula de artes” está lhe rendendo acusações de conduzir um veículo sem registro, sem seguro e também por anexar uma placa falsa ao carro.

Em entrevista ao portal, policiais do departamento deram um conselho a todos aqueles que estão pensando em algo ilícito para substituir uma placa de seu veículo: não faça isso. “Mas se você fizer, tenha certeza que não usará o papelão de uma caixa de pizza e canetões hidrográficos”, sugeriu um oficial.

Catedral de papelão

Enquanto uns fazem atividades ilegais envolvendo uma caixa de papelão,  outros usam o mesmo material para construir catedrais. Foi o que fez, em 2012, um arquiteto japonês para substituir a catedral de Christchurch, na Nova Zelândia, que foi arrasada por um terremoto em 2011.

A nova igreja é um projeto de Shigeru Ban, um pioneiro na chamada ''arquitetura de emergência'', em que estruturas podem ser rapidamente erguidas em zonas de desastres. 

Construída a partir de tubos de papelão revestidos com poliuretano à prova de água e bloqueadores de fogo, a nova estrutura poderá abrigar 700 pessoas. Em princípio, a estrutura deverá funcionar por apenas dez anos, até que uma nova igreja seja construída.

Leia também: Papagaio grita por socorro e aciona a polícia por engano em cidade americana

Mas Ban espera que a resposta entusiamada à sua catedral de papelão na Nova Zelândia faça com que ela se torne permanente. Quem sabe o 'espertinho' da placa de carro de papelão não se inspira neste arquiteto e faz história com a sua ideia?

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.