Itália desmantela rede que explorava transexuais recrutados em favelas do RJ

Brasileiros que moravam principalmente em comunidades cariocas ganhavam passagem para trabalhar em casa de prostituição

BBC Brasil |

BBC

A polícia italiana anunciou ter desmantelado nesta semana uma rede de prostituição que levava à Itália transexuais brasileiros recrutados, principalmente, em favelas do Rio de Janeiro.

Segundo informações de autoridades italianas, divulgadas pela agência de notícias ANSA, 28 supostos integrantes da rede teriam sido detidos em três regiões italianas - Lazio, Campania e Umbria.

Leia também:  Brasileiras denunciam esquema de exploração de modelos na Índia

O grupo, formado por italianos e brasileiros, foi acusado de "associação criminosa" com a finalidade de fazer "tráfico de seres humanos" e "explorar prostituição".

A rede enviava a transexuais de favelas cariocas passagens aéreas para viagens do Rio de Janeiro a cidades europeias como Madrid, Zurique, Paris, Budapeste ou Bucareste. A ideia era encaminhar os brasileiros dessas cidades para a Itália, segundo a polícia.

Leia também: Cafetões driblam polícia em NY com 'bordéis-móveis'

Doze casas que seriam usadas para prostituição também foram revistadas e interditadas.

O consulado brasileiro em Roma diz não ter sido oficialmente informado sobre a prisão dos brasileiros. Segundo o cônsul-geral adjunto, Paulo Roberto Palm, a polícia italiana não costuma fazer consultas a respeito de operações em curso "até por uma questão de sigilo das investigações" e, em geral, entra em contato apenas na hora de enviar cidadãos brasileiros de volta ao país.

Palm diz, porém, que alguns transexuais brasileiros teriam se queixado para o consulado a respeito dessas redes, embora tenham tido medo de entrar em detalhes "por se sentirem ameaçados".

Em 2009, o travesti brasileiro Brenda, pivô de um escândalo que causou a renúncia do governador da região de Lazio, Piero Marrazzo, foi encontrado morto no apartamento em que morava, em Roma.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG