Tamanho do texto

Stephen Paddock foi autor do maior tiroteio da história dos Estados Unidos; segundo a polícia, ele pretendia sair vivo do ataque, mas não conseguiu fugir

Festival Lollapalooza em Chicago, aparentemente, chegou a ser alvo de Stephen Paddock, o atirador de Las Vegas
Divulgação/Lollapalooza
Festival Lollapalooza em Chicago, aparentemente, chegou a ser alvo de Stephen Paddock, o atirador de Las Vegas

Dois meses antes de abrir fogo contra um público de cerca de 22 mil pessoas em Las Vegas e deixar 59 mortos e mais de 500 feridos, Stephen Paddock planejou atacar fãs de pelo menos outros dois festivais de música nos Estados Unidos .

Leia também: 'Achei que ele queria terminar comigo', diz namorada do atirador de Las Vegas

Segundo as investigações do FBI, serviço secreto norte-americano, Stephen Paddock chegou a reservar hospedagem em hotéis que lhe permitiam uma vista ampla do festival Lollapalooza, em Chicago, e do evento de música alternativa The Life is Beautiful, também em Las Vegas.

Todas as reservas foram feitas por meio da plataforma AirBnB. Para o primeiro show, o quarto foi alugado entre 3 e 6 de agosto. Já para o segundo festival, a reserva ocorreu entre 22 e 24 de setembro. De acordo com o site TMZ e com o USA Today , Stephen não chegou a se hospedar no quarto de hotel. 

O Lollapalooza neste ano reuniu mais de 400 mil pessoas, inclusive Malia Obama, filha do ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama. "Estamos a par das informações da imprensa e em contato com a polícia federal", afirmou o porta-voz da polícia de Chicago , Anthony Guglielmi, em um comunicado oficial.

Crime premeditado e tentativa de fuga

Os investigadores norte-americanos acreditam que as evidências encontradas desde domingo confirmam que o massacre a tiros foi premeditado e organizado apenas por uma pessoa.

Leia também: Sobe para 59 mortos e 515 feridos o número de vítimas no ataque em Las Vegas

Para eles, o atirador pretendia fugir após executar seus planos. A informação foi repassada em uma entrevista coletiva pelo chefe da polícia metropolitana de Las Vegas, o xerife Joseph Lombardo. '"Ele estava fazendo todo o possível para ver como poderia escapar", disse Lombardo na noite desta quarta (4).

No quarto do Mandalay Bay, onde Paddock atirou contra a multidão que assistia o festival country Route 91 Harvest, a polícia encontrou 23 armas, entre pistolas e fuzis. Além disso, em sua casa, foram localizadas outras 19 armas, explosivos e milhares de cartuchos de munição.

Antes de se matar, Paddock havia montado câmeras dentro e fora de sua suíte de hotel. Havia ainda uma nota do atirador em seu quarto, mas não era uma nota suicida, segundo Lombardo. O chefe da polícia não revelou detalhes sobre o conteúdo da nota.

O ataque

No último domingo (1º), Stephen Paddock foi o autor do maior tiroteio da história dos Estados Unidos. Ao menos 59 pessoas morreram e mais de 500 ficaram feridas em Las Vegas . Após o massacre, Paddock cometeu suicídio.

Leia também: Após massacre a tiros, Trump foge de discussão sobre lei das armas nos EUA

* Com informações da Agência Ansa e da Agência Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.