Parlamento ucraniano pediu à ONU para intervir. Agência de notícias russa nega que o país esteja controlando aeroportos

Tropas russas tomaram o controle de dois aeroportos estratégicos na Península da Crimeia, acusou nesta sexta-feira (28) o ministro do Interior da Ucrânia, Arsen Avakovda. A mídia estatal russa, porém, negou que as Forças Armadas russas tenham tomado o controle dos locais. Enquanto isso, a Ucrânia pediu ao Conselho de Segurança da ONU para intervir na escalada de conflito no país.

Quinta-feira:  Ucrânia alerta Rússia contra 'agressão militar' na Crimeia

Homem com uniforme das forças armadas patrula aeroporto de Simferopol, na Ucrânia
AP
Homem com uniforme das forças armadas patrula aeroporto de Simferopol, na Ucrânia


Agência de notícias: Presidente deposto da Ucrânia estaria na Rússia

Nenhum caso de violência foi noticiado no aeroporto civil da capital da Crimeia, Simferopol, ou no aeroporto militar de Sebastopol, localizado no porto do Mar Negro, também na Crimeia. No aeroporto de Simferopol, um homem que dizia falar em nome das Forças Armadas descreveu os ocupantes como milicianos.

Quarta: Rússia ordena exercícios militares em meio à tensão com a Ucrânia

Qualquer incursão militar russa na Crimeia aumentaria dramaticamente os riscos de conflito da Ucrânia, que viu o presidente pró-Rússia, Viktor Yanukovych, deixar o país na semana passada após três meses de manifestações contra seu governo. Moscou prometeu proteger os ucranianos de língua russa na Crimeia, onde tem uma grande base naval, e tanto a Ucrânia quanto o Ocidente têm alertado a Rússia para ficar longe.

Veja as imagens dos protestos que causaram a queda de Yanukovych:

Gastos: Mergulhadores resgatam documentos secretos jogados em rio na Ucrânia

“Só posso descrever isso como uma invasão militar e uma ocupação”, disse Avakov por meio de um post no Facebook nesta sexta-feira. Ele afirmou que os aeroportos estavam sendo controlados pelas tropas navais da Rússia.

Jornalistas da Associated Press encontraram, ao se aproximarem do aeroporto em Sevastopol, um bloqueio na estrada com dois caminhões militares e um punhado de homens armados em uniformes de camuflagem e rifles.

No aeroporto, voos comerciais pousavam e decolavam normalmente apesar dos homens armados. Em Kiev, capital da Ucrânia, o Parlamento adotou uma resolução exigindo que a Rússia pare de violar a soberania da Ucrânia e sua integridade territorial, pedindo ao Conselho de Segurança da ONU para realizar uma reunião sobre a crise

Os ministérios de Relações Exteriores e da Defesa da Rússia não se pronunciaram sobre o assunto. As agências de notícias estatais do país RIA Novosti e Interfax citaram um funcionário não identificado que negou o envolvimento da frota russa no Mar Negro, dizendo que os soldados russos na Crimeia não se deslocaram aos aeroportos e negaram que o Exército esteja no controle por lá.

A tensão aumenta

As relações entre a Rússia e a Ucrânia têm sido tensas desde que Yanukovych foi afastado do poder . Ele está sendo procurado pelo crime de homicídio em massa na Ucrânia e pediu asilo político para o governo russo. 

Essas tensões têm sido particularmente evidentes na Crimeia, onde há um apoio popular maior a um governo pró-Rússia. Na quinta-feira (27), o presidente interino ucraniano, Olexander Turchynov, alertou a Rússia contra qualquer tentativa de "agressão militar" na Crimeia.

Turchynov disse que as tropas da frota russa do Mar Negro não estão autorizados a operar além de sua base naval na cidade costeira de Sebastopol. A advertência foi feita depois de homens armados tomarem o Parlamento regional em Simferopol, palco de confrontos entre grupos pró e anti-Rússia, no início desta semana.

O Parlamento da Crimeia disse que pretende organizar um referendo sobre a reivindicação de mais autonomia do governo central em Kiev. Os EUA alertaram contra qualquer intervenção militar por parte da Rússia. 

*Com AP e BBC

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.