Novo papa é homem muito simples e próximo ao povo, diz secretário da CNBB

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

‘Estamos satisfeitos com a escolha de um latino-americano, mostra que a Igreja se abre’, afirmou Leonardo Steiner sobre o cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio

O secretário-geral da CNBB, Leonardo Steiner, celebrou nesta quarta-feira a escolha do cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio para suceder o papa Bento 16. Para Steiner, a escolha do primeiro papa latino-americano da história mostra que a Igreja Católica “se abre e não é apenas uma Igreja voltada para a Europa”.

Habemus papam: Argentino Bergoglio é eleito papa e adota nome de Francisco

Infográfico: Saiba como funciona o conclave para escolha do novo papa

Agência Brasil
Leonardo Steiner, secretário-geral da CNBB

Sobre Bergoglio, que adotou o nome de Francisco, o secretário-geral da CNBB afirmou que ele é “um homem simples e próximo ao povo”. “Todos sabemos o que significa o nome Francisco de Assis, isso já ajuda a dar um pouquinho de ideia como o novo papa vê o serviço de Roma”, afirmou Steiner. O secretário da CNBB negou ainda, em entrevista à TV, que a Igreja no Brasil esteja frustrada pela escolha do argentino no lugar de Dom Odilo Scherer: “Estamos felizes e satisfeitos”.

O novo papa terá a missão de liderar os 1,2 bilhão de católicos do mundo após a renúncia de Bento 16, oficializada em 28 de fevereiro.

Já com as vestes papais, o novo papa, que é o 226º papa eleito na história, apareceu na varanda para dar sua primeira benção ao mundo católico. "Antes de abençoá-los, porém, quero que vocês orem e peçam que Deus me abençoe", disse o novo pontífice, que antes havia pedido que a multidão orasse pelo papa emérito Bento 16.

Scherer vs. Scola : Antes da fumaça, disputa estava entre romanos e reformistas

Após afirmar que a função do conclave era escolher um novo pontífice para Roma, o papa Francisco brincou: "Parece que meus irmãos cardeais foram quase buscar (um novo papa) no fim do mundo."

O anúncio de que os 115 cardeais reunidos desde terça haviam elegido o novo pontífice foi dado às 19h10 locais (15h10 de Brasília), após cinco rodadas de votação no conclave na Capela Sistina . Além da fumaça, badalos do sino ecoaram no Vaticano para que não restassem dúvidas de que o novo papa já havia sido escolhido.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas