ONU aprova novas sanções contra Coreia do Norte após terceiro teste nuclear

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Votação ocorre depois de regime de Pyongyang prometer que usaria seu direito a um ataque nuclear preventivo contra seus agressores, mais especificamente os EUA

Em resposta ao terceiro teste nuclear da Coreia do Norte no mês passado, o Conselho de Segurança da ONU aprovou de forma unânime nesta quinta-feira novas sanções contra o país. A votação ocorreu depois de o regime de Pyongyang ter prometido usar seu direito a um ataque nuclear preventivo contra seus agressores, mais especificamente os EUA.

Advertência: Coreia do Norte ameaça realizar ataque nuclear preventivo contra os EUA

AP
Membros do Conselho de Segurança da ONU aprovam novas sanções para punir a Coreia do Norte por seu terceiro teste nuclear

Dia 12: Coreia do Norte desafia ONU e realiza 3º teste nuclear

A resolução 2.094 tem como alvo diplomatas, transferências financeiras e acesso a mercadorias de luxo e amplia as restrições financeiras sobre Pyongyang e a repressão às tentativas do regime de enviar e receber cargas proibidas em violação às sanções prévias da ONU. A medida também impõe congelamento de bens e proibições de viagens a três indivíduos e dois companhias vinculados ao Exército norte-coreano.

A resolução elaborada pelos EUA, que foi aprovada por unanimidade pelo conselho de 15 países, foi resultado de três semanas de negociações entre os EUA e a China após o terceiro teste nuclear norte-coreano, em 12 de fevereiro.

Alerta: Coreia do Norte ameaça deixar armistício se EUA mantiverem exercícios militares

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, que já foi chanceler da Coreia do Sul, saudou a medida do conselho, dizendo em um comunicado que a resolução "enviou uma mensagem inequívoca (para a Coreia do Norte) de que a comunidade internacional não tolerará sua busca por armas nucleares."

Depois da votação, a embaixadora dos EUA na ONU, Susan Rice, disse que o documento "condena fortemente" as ações norte-coreanas. Ela afirmou que as sanções "restringiriam ainda mais" a capacidade do Norte de desenvolver seu programa atômico, acrescentando que a ONU adotaria "mais ações significativas" se Pyongyang realizasse outro teste nuclear.

AP
Antes de votação na ONU, norte-coreanos marcharam contra a perspectiva de aprovação da quarta rodada de sanções

Análise: O que motiva a corrida armamentista da Coreia do Norte?

Antes da votação, a Coreia do Norte acusou os EUA de pressionar para o início de uma guerra. "Enquanto os EUA desejarem iniciar uma guerra, nossas forças exercitarão seu direito de um ataque nuclear preventivo", disse o Ministério de Relações Exteriores norte-coreano em um declaração divulgada pela agência de notícias KCNA sem dar mais detalhes.

No início desta semana, Pyongyang também ameaçou revogar o armistício de 60 anos que pôs fim à Guerra da Coreia (1950-1953).

*Com Reuters e BBC

Leia tudo sobre: coreia do nortecoreia do suleuaonuprograma nuclearbomba atômica

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas