Marcelo Madureira: "O mercado publicitário é o maior limitador da criatividade"

Integrante do Casseta debate na Off-Flip a polêmica questão da liberdade da criação artística

Valmir Moratelli enviado a Paraty | - Atualizada às

Ag News
O comediante Marcelo Madureira

A Flip segue seu rumo, no seu terceiro dia de programação oficial, e só agora, na tarde de sexta-feira (6), chegou a um grau de polêmica que, em seus dez anos de história, sempre foi uma constante. Mas a tal polêmica desta vez não foi levantada por nenhum escritor convidado na tenda principal de Paraty, e sim na programação Off-Flip, que ocorre em centros culturais paralelos na cidade.

O humorista da TV Globo Marcelo Madureira participou do debate Liberdade da Criação Artística, na Casa da Liberdade. Parra uma plateia ávida por ouvir suas histórias acumuladas em décadas no “Casseta & Planeta”, Madureira criticou duramente as empresas estatais e suas políticas que "são atreladas a uma diretriz política". “Isso não é democracia”, sentencia.

A seguir, as melhores partes do bate-papo.

Amigo preto
“Foi inventada uma grande bobagem chamada de ‘politicamente correto’, que tolhe a liberdade de todo artista. Homossexualismo na minha época, por exemplo, era veadagem. Eu chamo meu amigo preto de negão... meu amigo gay de veado. E ele que seja feliz com a bunda dele.”

Dedo na ferida
“O artista tem a obrigação de não apontar o caminho que todos devem seguir, mas colocar o dedo na ferida, pisar no calo da sociedade em assuntos que muitas vezes não se quer falar. Não devemos concordar com ordens preestabelecidas.”

TV Globo
“Trabalho numa empresa ética, que tem seus códigos de conduta. Cabe a mim, como artista contratado, seguir. Se não concordar, pego minha viola, coloco dentro do saco e vou tocar em outro lugar. Michelangelo pintou a Capela Sistina sob encomenda do Papa, fez uma obra que é patrimônio da Humanidade sendo pago para isso. Concordou em fazer aquilo. O artista tem o direito de concordar ou de ir embora”.

Publicidade: categoriazinha medíocre
“O mercado publicitário é o maior limitador da criatividade no País. Isso porque os maiores investidores desse mercado são as estatais. Os publicitários compõem uma categoriazinha medíocre que tem poder alucinante sob as formas criativas. A sociedade fica refém deles sem se dar conta. Muitas vezes se critica a programação da TV, das novelas principalmente, mas não se discute as limitações estéticas e de conteúdo impostas pelo mercado publicitário, que é quem coloca dinheiro para aquilo ir para o ar.”

Política de governo
“As empresas estatais, como a Petrobras, Correios, Caixa Econômica, entre outras, em vez de uma política séria de Estado para incentivar a criação artística, preferem comungar de uma política de governo, na qual ou você participa de uma panelinha do esquema partidário, ou você está de fora. Isso não é democracia. É isso que vivemos hoje.”

Pequeno burguês
“A liberdade é um valor burguês, e eu sou um burguês, que vive sob ameaça no Brasil. Nos últimos anos isso só piorou.”

Lula caudilho
“O ex-presidente Lula é um caudilho, um autoritário, um ditador. Se ele pudesse, cercearia a liberdade de expressão no Brasil. Não tenho dúvidas disso. O seu projeto pessoal de permanecer no poder era nítido, com o PT vindo a reboque.”

Valmir Moratelli
Marcelo Madureira


    Leia tudo sobre: Marcelo MadureiraFlipliteratura

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG