Realizar as provas anteriores e conferir o edital da faculdade que o candidato deseja estudar são dicas importantes que podem ajudar nos estudos

Candidatos que ainda não começaram a estudar para o Enem ainda podem se preparar para prova; veja as dicas
shutterstock/Reprodução
Candidatos que ainda não começaram a estudar para o Enem ainda podem se preparar para prova; veja as dicas

Se você vai fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), mas ainda não começou a se preparar para a prova, saiba que ainda dá tempo de revisar as matérias. Mas, com tantas matérias e faltando apenas seis meses para o dia do exame é normal que o aluno fique perdido, sem saber por onde começar a estudar.

Leia também: Enem: alunos que tiveram pedido de isenção negado podem recorrer até 25 de junho

Pensando nisso, alguns professores e especialistas reuniram dicas de como se organizar nos próximos meses para se dedicar ao Enem . O vestibular vai abordar áreas de linguagens, códigos, ciências humanas e ciências da natureza, além de questões de matemática e uma redação.

De acordo com os educadores, essa é a hora de intensificar as revisões das matérias e acompanhar os noticiários para manterem-se atualizados.

Para o professor de sociologia e especialista em gestão da Educação pela Universidade de Brasília (UnB), Borges, responder as provas das edições anteriores é um bom jeito de começar a estudar, além de traçar um objetivo em relação aos temas a serem estudados que serão prioridades.

“Mais do que qualquer material publicado, o principal referencial do aluno são as edições do Enem desde 2009. O ideal é começar de trás para frente, fazendo as provas de 2016, 2015, 2014. De maneira alguma ultrapasse 2009, porque a avaliação era diferente da atual”, orienta o professor do projeto de pré-vestibular #BoraVencer, do governo do Distrito Federal.

Com o conhecimento do que é mais cobrado nas últimas provas, o candidato poderá focar os estudos nesses assuntos. Outra medida que pode ajudar o estudante a guiar o conteúdo revisado é conferir o que o edital da universidade que se pretende estudar.

“Se ele quer medicina na UnB, a universidade tem um sistema de pesos. Ciente do sistema de pesos da universidade que ele deseja e do curso que tem meta, pode fazer um planejamento do que estuda. Se tem outro objetivo, como medicina na Escola Superior de Ciências da Saúde (Escs), o cálculo muda por completo”, alerta Borges. “Uma vez que ele saiba o que quer, deve buscar o termo de adesão da universidade.”

Leia também: Governo do Espírito Santo abre inscrições para curso preparatório para o Enem

Atualidades

Por sempre conter temas atuais relacionados aos conteúdos do ensino médio nas provas do Enem, o professor de geografia do cursinho Vestibular Cidadão, em Brasília, Ivan Bastos da Silva recomenda que os candidatos à prova estejam atentos ao noticiário.

Mas ele explica que apenas assistir ou ler não é o bastante. “Se o aluno tratar o conteúdo apenas como memorização, vai se sair mal. Tem que fazer correlação entre eventos, fatos e fazer a ligação com as questões, em especial nas disciplinas de humanas”, esclarece Silva.

Internet

As plataformas digitais são grandes aliadas de quem quer garantir uma boa nota. Com fácil acesso a notícias, filmes, séries e videoaulas o aprendizado fica mais completo e mais leve do que se fosse feito nas formas tradicionais.

O site Geekie Games, credenciado pelo Ministério da Educação, oferece conteúdos, inclusive simulados, que podem ser acessados pelo computados e celular, por meio de aplicativos.

O diretor executivo do Geekie Games Wolney Melo também fala da importância de se traçar um objetivo. “O Enem vai ter muito mais significado se entender por que é importante, o porquê dos cursos. É o passo inicial ainda que o estudante não saiba exatamente os cursos que deseja.”

Leia também: Edição do Enem de 2017 terá o menor número de inscritos desde 2013

    Leia tudo sobre: Enem
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.