Veja 12 tecnologias e tendências que devem estar nas salas de aula até 2019

Por Porvir

compartilhe

Tamanho do texto

Estudo internacional mostra como as tecnologias emergentes vão estar presentes na educação básica nos próximos 5 anos

Thinkstock/Getty Images
A seleção dos recursos e tecnologias foi feita por mais de 50 especialistas de todo o mundo


Com o avanço tecnológico, o professor vai precisar mudar cada vez mais a forma como atua em sala de aula. Ele vai precisar perceber que não é mais a primeira fonte de conhecimento dos alunos e, a partir daí, assumir uma postura de mentor, ou seja, de um guia para o aprendizado dos estudantes.

Essa é uma das principais constatações do mais recente relatório do NMC (New Media Consortium), uma organização que conta com representantes de mais de 250 instituições de ensino espalhadas pelo mundo. O NMC produz, periodicamente, relatórios sobre tendências em diferentes níveis da educação.

Veja também:
Professor brasileiro é um dos que mais trabalham, afirma relatório da OCDE
No Brasil, salário de professor é metade do que recebem outros profissionais
1 em cada 4 professores de escolas públicas brasileiras é temporário, diz Ipea

Para este estudo, mais de 50 especialistas de todo o mundo foram selecionados para analisar as tecnologias emergentes e seu potencial impacto sobre o ensino e aprendizagem nas escolas.

Acompanhe mais notícias no canal iG Educação
Siga o iG Educação pelo Twitter
Fique por dentro de outras notícias pelo facebook do InfoEscola

O documento, que traz 12 tendências e tecnologias que devem se difundir na educação básica até 2019, aponta essa mudança na atuação docente como algo que deve acontecer entre um a dois anos. 

A justificativa do relatório para que o professor mude sua forma de atuação em tão pouco tempo vem do crescente acesso à internet por parte dos alunos. Com mais informação à disposição, os educadores deixam de ser a primeira fonte de conhecimento e se tornam ainda mais imprescindíveis no papel de orientação e mediação.

Leia mais:
Confira 10 bibliotecas com acervo digital gratuito
Plataforma gratuita oferece dezenas de jogos educacionais divididos por matérias

Outra tendência apontada pelo relatório é a adoção de abordagens pedagógicas mais profundas. Pelo documento, estarão em alta estratégias que permitam que o aluno aplique, na prática, o que aprendeu. Com isso, é esperado que o estudante desenvolva habilidades para resolver problemas, enfrentar desafios e trabalhar colaborativamente.

Essas tendências, somadas ao avanço das tecnologias intuitivas - aquelas sensíveis ao toque e ao movimento -, vão trazer a necessidade de repensar ainda mais o próprio modelo vigente de escola.

Ainda segundo o relatório, tais práticas e os novos recursos pedagógicos vão demandar também um novo modelo de divisão do tempo que facilite a interação dos alunos com seus pares, com o professor e com as tecnologias.

Confira também:
Plataforma 'Currículo+' oferece recursos digitais a professores de todo o País
Conheça 10 sites para aprender mais de 200 idiomas estrangeiros gratuitamente
Veja 10 palestras inspiradoras para educadores brasileiros

Veja mais detalhes sobre os recursos e as tendências destacas pelo NMC:

(Informações do portal Porvir)

Leia tudo sobre: Educação BásicaTecnologiaeEducaçãoPorvirNMC

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas