The Cure celebra 35 anos de carreira em 3h20 de show no Rio

Por Luisa Girão , Rio de Janeiro | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Banda inglesa tocou maiores sucessos da sua história, nessa quinta-feira (4), no HSBC Arena, na Zona Oeste da cidade

Cabelos desgrenhados, batom propositalmente borrado, pose desleixada e uma voz singular, que inspirou desde Jane's Addiction a Adele. O The Cure, liderado por Robert Smith, voltou aos palcos brasileiros, nessa quinta-feira (4) no HSBC Arena, após um hiato de 17 anos desde a sua última apresentação no Hollywood Rock. E o grupo, ícone da década de 80, não decepcionou os fãs que esperavam ansiosamente um reencontro.

Em 3h20 de apresentação – e 40 músicas, a banda inglesa escolheu um setlist intenso, que privilegia os maiores sucessos dos seus 35 anos de carreira. A maioria completamente fiel às versões originais. “Há muito tempo queria falar isso para vocês. Foi muito tempo entre um show e outro”, disse o vocalista.

The Cure se apresenta no Rio de Janeiro. Foto: Roberto Filho/AgNewsThe Cure se apresenta no Rio de Janeiro. Foto: Roberto Filho/AgNewsThe Cure se apresenta no Rio de Janeiro. Foto: Roberto Filho/AgNewsThe Cure se apresenta no Rio de Janeiro. Foto: Roberto Filho/AgNewsThe Cure se apresenta no Rio de Janeiro. Foto: Roberto Filho/AgNewsThe Cure se apresenta no Rio de Janeiro. Foto: Roberto Filho/AgNewsThe Cure se apresenta no Rio de Janeiro. Foto: Roberto Filho/AgNewsThe Cure se apresenta no Rio de Janeiro. Foto: Roberto Filho/AgNewsThe Cure se apresenta no Rio de Janeiro. Foto: Roberto Filho/AgNewsThe Cure se apresenta no Rio de Janeiro. Foto: Roberto Filho/AgNewsThe Cure se apresenta no Rio de Janeiro. Foto: Roberto Filho/AgNewsThe Cure se apresenta no Rio de Janeiro. Foto: Roberto Filho/AgNewsThe Cure se apresenta no Rio de Janeiro. Foto: Roberto Filho/AgNewsThe Cure se apresenta no Rio de Janeiro. Foto: Roberto Filho/AgNews

Às 22h em ponto (meia hora de atraso), o show começou com a introdução de “Tape” seguida por “Open” e “High”, do álbum “Wish”. O primeiro hit veio com “Lovesong” do elogiado “Desintegration”, de 1999. Este álbum, inclusive, foi bastante lembrado na apresentação: “Plainsong”, “Pictures of you”, “Lullaby” e a música título do álbum foram cantadas em coro pela plateia.

Balanceando as baladas com as músicas mais animadas, o The Cure mostrou o porquê não consegue ser identificado por um só gênero. Em “A Forest” e “One Hundred Years”, o grupo mostra seu lado soturno, que os fizeram ser conhecidos como precursores do rock gótico. Em “The Carterpillar” e “Bananafishbone”, explora-se um som psicodélico. Já nos hits “Friday I’m in Love”, “Inbetween days” e “Just like heaven” há uma pegada pop. “Obrigada. Há 17 anos não escutava vocês. Isso é incrível”, disse Smith.

Roberto Filho - AgNews
The Cure


Pista de dança

Após 27 canções, o grupo fez o seu primeiro intervalo de aproximadamente três minutos. No retorno, a lenta “Plainsong”, “Prayers for rain” e “Desintegration”. O segundo bis, que teve duração de quase meia hora, foi a parte mais dançante do show. “Close to me”, “Let’s go to bed” e “Why can’t i be you?” levantaram a plateia.

Mas, foi em “Boys don’t cry” que o show teve seu ápice. Mesmo com uma versão mais lenta que a original, o público transformou a casa de shows em uma grande pista de dança e cantou energicamente o hino da banda.

Para finalizar a apresentação e a retrospectiva da banda, “10:15 Saturday Night” e “Killing na Arab”, do primeiro álbum da banda: o Three Imaginary Boys. A última música do show ganhou uma pegada mais pesada, com solos de guitarra de Robert Smith. “Vejo vocês antes de outros 17 anos”, despediu-se o cantor.

O The Cure continua com sua turnê brasileira neste sábado (6), em São Paulo, na Arena Anhembi. Ainda há ingressos disponíveis para a pista. Confira abaixo a setlist completa da apresentação carioca:

1 – OPEN
2 – HIGH
3 – THE END OF THE WORLD
4 – LOVESONG
5 – PUSH
6 – INBETWEEN DAYS
7 – JUST LIKE HEAVEN
8 – FROM THE EDGE OF THE DEEP GREEN SEA
9 – PICTURES OF YOU
10 – LULLABY
11 – FASCINATION STREET
12 – SLEEP WHEN I’M DEAD
13 – PLAY FOR TODAY
14 – A FOREST
15 – BANANAFISHBONES
16 – SHAKE DOG SHAKE
17 – CHARLOTTE SOMETIMES
18 – THE WALK
19 – MINT CAR
20 – FRIDAY I’M IN LOVE
21 – DOING THE UNSTUCK
22 – TRUST
23 – WANT
24 – THE HUNGRY GHOST
25 – WRONG NUMBER
26 – ONE HUNDRED YEARS
27 – END

-- 1º BIS –

28 - PLAINSONG
29 – PRAYERS FOR RAIN
30 – DISINTEGRATION

-- 2º BIS –

31- DRESSING UP
32 – THE LOVECATS
33 – THE CATERPILLAR
34 – CLOSE TO ME
35 – HOT HOT HOT!!!
36 – LET’S GO TO BED
37 – WHY CAN’T I BE YOU
38 – BOYS DON’T CRY
39 – 10:15 SATURDAY NIGHT
40 – KILLING AN ARAB

Leia tudo sobre: the cureRio de Janeiro

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas