"Oxente, foi tudo arretado", diz Paul McCartney ao encerrar show no Recife

Ex-beatle citou Luiz Gonzaga, viu boneco do carnaval de Olinda e deixa público extasiado

Felipe Souto Maior, especial para o iG |

Quem pagou R$ 140 pela arquibancada superior para assistir ao primeiro show de Paul McCartney, no Recife, no sábado (21), teve uma surpresa neste domingo (22). Isso porque o comércio informal estava vendendo o ingresso da segunda apresentação por R$ 50. Para o gramado premium, o bilhete que custava R$ 600 era encontrado a R$ 70. Cerca de 30 mil pessoas estavam no Estádio Arruda, dos 40 mil ingressos colocados à venda.

Esse foi um dos motivos que deixou a advogada Ana Carla, de Goiânia, um tanto decepcionada. "Fui em todos os shows do Paul na turnê passada e lá não tinha esse comércio informal vendendo ingresso cortesia a esse preço, estou revoltada com essa falta de respeito", disse a turista, que gastou pouco mais de R$ 6 mil para conferir as duas apresentações do ex-beatle no Recife.

Indiferente à polêmica, Paul McCartney subiu pontualmente às 21h30 no palco do Estádio do Arruda. E de cara levou todos ao delírio ao interagir falando frases em português como "povo arretado", "cabra da peste" e que estava cantando na "terra de Luiz Gonzaga". Diferentemente da primeira apresentação, McCartney abriu o show com "Hello, Goodbye", seguindo com uma sequência parecida com a do sábado.

Felipe Souto Maior
Boneco do carnaval de Olinda à imagem de Paul McCartney passeou no meio do público
Muito simpático, Paul brincava com os fãs a cada intervalo das músicas, assim como o baterista Abe Laboriel Jr. A surpresa ficou por conta um boneco gigante de Olinda em feito à imagem de McCartney, que circulava pela plateia.

Siga o iG Cultura no Twitter

A primeira homenagem da noite veio com a nova "My Valentine", dedicada por Paul à “belíssima esposa Nancy” (novamente falando em português). Já para sua ex-mulher, Linda, veio a tradicional "Maybe I'm Amazed", quando McCartney foi surpreendido pelos fãs, que levantaram corações com a foto dela.

Em "Here Today", com lágrimas nos olhos, o ex-beatle puxou o coro de "John, John", enquanto "Something" foi sua homenagem a George Harrison. Paul, aliás, fez questão de afirmar que usava a guitarra original da época dos Beatles e, na introdução de "Yellow Submarine", revelou que tocava um instrumento ganho de presente de George.

No intervalo para o bis, Paul convidou três fãs para um momento tiete no palco. A brasiliense Cecília Gontijo pediu um autógrafo no braço, enquanto os pernambucanos Hermilo e Rafael Borba, pai e filho, foram mais discretos e pediram uma assinatura no pôster da turnê fornecido pela equipe do músico.

Orgulhosa pela conquista, Cecília disse que ainda não sabe se vai tatuar a assinatura. "Volto para Brasília hoje cedo. A única coisa que tenho certeza é de que não irei lavar o braço", brincou.

Felipe Souto Maior
A fã Cecília Gontijo exibe tatuagem do ídolo
Para Hermilo Borba, este foi o melhor momento da sua vida. "Ainda não acredito que cheguei perto de Paul McCartney! O segurança nos puxou no meio do show dizendo que o Paul tinha nos escolhido para subir no palco. Esse é o meu 12º show e irei para o de Florianópolis", revelou, com lágrimas nos olhos. Já o filho Rafael, de 11 anos, foi vestido a caráter. "A ideia foi minha, tenho várias fotos dos Beatles no quarto. Esse é meu quarto show do Paul", disse.

Paul McCartney e Bob Dylan fazem shows ao mesmo tempo no Brasil; compare os mitos

"Lady Madonna" foi a primeira canção do bis, emendada com "Day Tripper" e "Get Back". De volta para o segundo bis, Paul carregava uma bandeira do estado de Pernambuco. Tocou "Yesterday", "Helter skelter" e em seguida disse: "É hora de partir", completando com "Oxente, foi tudo arretado".

A trinca final culminou em "The End", sob uma chuva de papel picado. O estudante carioca Rafael Toenes, que fez sucesso com o público por se vestir igual ao ídolo, estava extasiado. "Já fui a alguns shows de Paul e nenhum foi superior ao do Recife, foi tudo maravilhoso."

Ouça, cante e vote no Top 10 de McCartney

Felipe Souto Maior
McCartney: "cabra da peste" e "arretado"
A miniturnê de Paul McCartney no Brasil termina na próxima quarta-feira (25), em Florianópolis (SC).

Confira o setlist do segundo show no Recife:

"Hello, Goodbye"
"Junior's Farm"
"All My Loving"
"Jet"
"Drive My Car"
"Sing the Changes"
"The Night Before"
"Let Me Roll It"
"Paperback Writer"
"The Long and Winding Road"
"Nineteen Hundred and Eighty-Five"
"My Valentine"
"Maybe I'm Amazed"
"I've Just Seen a Face"
"And I Love Her"
"Blackbird"
"Here Today"
"Dance Tonight"
"Mrs. Vandebilt"
"Eleanor Rigby"
"Something"
"Band on the Run"
"Ob-La-Di, Ob-La-Da"
"Back in the USSR"
"I've Got a Feeling"
"Give Peace a Chance"
"Let It Be"
"Live and Let Die"
"Hey Jude"
Bis
"Lady Madonna"
"Day Tripper"
"Get Back"
Bis 2
"Yesterday"
"Helter Skelter"
"Golden Slumbers"
"Carry That Weight"
"The End"

    Leia tudo sobre: paul mccartneyon the runbeatles

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG