"Argo" e "Os Miseráveis" são os ganhadores do Globo de Ouro 2013

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

"Homeland" e "Girls" dominam prêmios para a TV e Jodie Foster rouba a cena em homenagem; veja fotos e a lista completa de vencedores

Considerado pouco relevante como prévia do Oscar, o Globo de Ouro consagrou neste domingo (13) dois filmes que não são favoritos na corrida pelo prêmio da Academia: "Argo", escolhido como melhor drama, e "Os Miseráveis", vencedor da categoria comédia ou musical.

Leia também: Globo de Ouro é pouco relevante como prévia do Oscar

O diretor Ben Affleck e os produtores Grant Heslov e George Clooney, de "Argo", melhor filme de drama. Foto: APJessica Chastain, atriz de drama por "A Hora Mais Escura". Foto: APDaniel Day-Lewis, ator de drama por "Lincoln". Foto: ReutersO diretor Tom Hooper e os atores de "Os Miseráveis", melhor filme de comédia ou musical. Foto: APJennifer Lawrence, atriz de comédia ou musical por "O Lado Bom da Vida". Foto: APHugh Jackman, ator de comédia ou musical por "Os Miseráveis". Foto: APBen Affleck, melhor diretor por "Argo". Foto: APAnne Hathaway, melhor atriz coadjuvante por "Os Miseráveis". Foto: APChristoph Waltz agradece o prêmio de ator coadjuvante no Globo de Ouro. Foto: APQuentin Tarantino, ganhador na categoria roteiro por "Django Livre". Foto: APMichael Haneke, diretor de "Amor", melhor filme estrangeiro. Foto: APAdele, vencedora na categoria canção original por "007 - Operação Skyfall". Foto: APMark Andrews, diretor de "Valente", melhor animação. Foto: APMychael Danna, vencedor na categoria trilha sonora por "As Aventuras de Pi". Foto: APA equipe de "Homeland", melhor série de drama. Foto: APClaire Danes, melhor atriz de série dramática por "Homeland". Foto: APDamien Lewis, melhor ator de série de drama por "Homeland". Foto: AP"Girls", melhor série de comédia. Foto: APLena Dunham, melhor atriz de comédia por "Girls". Foto: APDon Cheadle, melhor ator de série de comédia por "House of Lies". Foto: APA equipe de "Game Change", melhor minissérie ou filme para a TV. Foto: APJuliane Moore, melhor atriz de minissérie ou filme para TV por "Game Change". Foto: APKevin Costner, melhor ator de minissérie ou filme para a TV por "Hatfields & McCoys". Foto: AP

A 70ª edição do Globo de Ouro foi marcada pela ampla distribuição de prêmios entre os filmes indicados, sem que uma única produção dominasse em várias categorias. "Os Miseráveis" foi o mais premiado, vencendo também nas categorias de ator de comédia ou musical (Hugh Jackman) e atriz coadjuvante (Anne Hathaway).

"Argo" e "Django Livre" ficaram em segundo lugar na lista dos mais premiados, vencendo duas vezes cada um. De resto, sobrou um Globo de Ouro para "Lincoln", "As Aventuras de Pi", "A Hora Mais Escura", "O Lado Bom da Vida" e "Amor", todos candidatos a melhor filme no Oscar.

Criado em 1944, o prêmio da Hollywood Foreign Press Association costuma concordar pouco com a Academia. Na útima década, acertou apenas quatro dos dez ganhadores do Oscar de melhor filme e cinco dos dez ganhadores de melhor direção. 

Nesta última, já é certo que os vencedores não serão os mesmos também em 2013, já que o Globo de Ouro foi para Ben Affleck, de "Argo", que não está indicado ao Oscar. A esnobada da Academia a Affleck diminuiu as chances do o longa conquistar à estatueta dourada, já que, em toda a história, apenas três vencedores da categoria melhor filme não tinham indicação a melhor diretor.

O atual favorito, "Lincoln", foi lembrado apenas no reconhecimento a Daniel Day-Lewis, escolhido como melhor ator de drama pela interpretação do ex-presidente americano Abraham Lincoln. Em seu discurso de agradecimento, Day-Lewis chamou o diretor Steven Spielberg de "mestre humilde" e "amigo carinhoso".

AP
Bill Clinton no Globo de Ouro 2013

Mas os maiores elogios ao cineasta foram feitos pelo ex-presidente Bill Clinton, que surpreendeu a plateia e foi ovacionado ao subir ao palco para apresentar o clipe de "Lincoln".

Clinton, que é amigo de Spielberg, chamou o filme de "brilhante" em rede nacional - no que muitos comentaristas disseram ter sido um golpe de mestre para a vitória no Oscar, que acontece em 24 de fevereiro.

Na categoria melhor atriz de drama a premiada foi Jessica Chastain, que subiu ao palco emocionada e fez um tributo à diretora Kathryn Bigelow, outra esquecida pela Academia. Ao comparar a cineasta à sua personagem em "A Hora Mais Escura", uma agente da CIA "poderosa e forte", Chastain disse que Bigelow, a primeira e única mulher a ganhar o Oscar de direção, "fez mais do que ela pensa pelas mulheres no cinema". 

Entre os prêmios de comédia e musical, Hugh Jackman foi escolhido como melhor ator por "Os Miseráveis" enquanto Jennifer Lawrence ("O Lado Bom da Vida") foi a melhor atriz. Vestindo um longo vermelho, ela começou o discurso ressaltando o fato de que a celebrada Meryl Streep, que não foi à festa, era uma de suas concorrentes. "Ganhei da Meryl!", disse Lawrence, fazendo referência a uma citação de "Clube das Desquitadas". Na plateia, silêncio.

Em uma das barbadas da noite, Anne Hathaway foi escolhida melhor atriz coadjuvante por "Os Miseráveis", dando mais um passo em um caminho tido como sem volta até a estatueta do Oscar. O melhor ator coadjuvante foi Christoph Waltz, de "Django Livre", que em seu discurso agradeceu principalmente ao diretor Quentin Tarantino, que o apresentou a Hollywood em seu filme anterior, "Bastardos Inglórios".

Mais tarde, o próprio Tarantino pôde subir ao palco para receber o prêmio de melhor roteiro. Empolgado, ele agradeceu os amigos para quem costuma ler cenas dos roteiros de seus filmes enquanto eles ainda estão sendo feitos. "Quando leio, escuto as palavras pelos seus ouvidos", explicou. "Vocês não sabem como são importantes para o meu processo."

Embora concorresse com o megasucesso francês "Os Intocáveis", esnobado pelo Oscar, o austríaco "Amor" foi escolhido como o melhor filme estrangeiro - em mais um sinal da força do longa, que está indicado a cinco Oscars. Sylvester Stallone e Arnold Scharzenegger entregaram o prêmio ao diretor Michael Haneke. "Nunca pensei que receberia esse prêmio de alguém da Áustria", disse, em referência à estrela de "O Exterminador do Futuro".

Entre os ganhadores mais empolgados estava a cantora Adele, premiada na categoria canção original por "Skyfall", a música-tema do mais recente filme da série James Bond. Mesmo apontada como favorita, a cantora britânica aparentou surpresa e disse "oh, meu Deus" quatro vezes antes de dedicar seu Globo de Ouro ao namorado, Simon Konecki, e ao filho, nascido em outubro.

AP
Jodie Foster, homenageada pelo conjunto da obra

O momento mais emotivo da noite ficou a cargo da atriz Jodie Foster, homenageada pelo conjunto da obra, que pela primeira vez declarou ser homossexual. "Espero que não se decepcionem com o fato de que não haverá um grande discurso de saída do armário. Eu já saí do armário há mil anos", disse, para depois agradecer Cydney Bernard, uma ex-parceira com quem teve dois filhos, presentes à premiação.

Os rumores sobre a homossexualidade da atriz existem há anos, mas Foster, discreta e avessa às entrevistas, não comentava o assunto. "Se você é uma figura pública desde criança, talvez também coloque sua privacidade acima de tudo."

Já os momentos mais engraçados foram protagonizados pelas apresentadoras Tina Fey e Amy Poehler, que abriram a noite com um rápido e divertido monólogo de abertura que fez os espectadores lamentarem sua pequena participação no resto da premiação.

AP
Tina Fey e Amy Poehler, as apresentadoras na noite

Fey e Poehler tinham a missão de substituir o comediante britânico Ricky Gervais, que apresentou a festa nos últimos três anos e não poupou as estrelas de piadas maldosas. Se não chegaram a imitar o estilo do antecessor, elas surpreenderam a plateia com alguns comentários ácidos. 

Ao falar sobre a controvérsia envolvendo “A Hora Mais Escura” por causa das fortes cenas de tortura, Poehler disse que confiava “em alguém que foi casada durante três anos com James Cameron para falar de tortura” - uma referência à diretora Kathryn Bigelow, ex-mulher do diretor de "Titanic".

Nas categorias de televisão, "Homeland" foi o principal destaque, ganhando os prêmios de melhor série dramática, ator para Damian Lewis e atriz para Claire Danes.

"Girls", nova sensação da TV americana, faturou o prêmio de melhor série de comédia e o de melhor atriz para a criadora e protagonista, Lena Dunham. Don Cheadle, de "House of Lies", ganhou melhor ator.

Veja a lista completa de ganhadores:

Filme - Drama: "Argo"
Atriz - Drama: Jessica Chastain - "A Hora Mais Escura"
Ator - Drama: Daniel Day-Lewis - "Lincoln"
Filme - Comédia ou musical: "Os Miseráveis"
Atriz - Comédia ou musical: Jennifer Lawrence - "O Lado Bom da Vida"
Ator - Comédia ou musical: Hugh Jackman - "Os Miseráveis"
Animação: "Valente"
Filme estrangeiro: "Amor"
Atriz coadjuvante: Anne Hathaway - "Os Miseráveis"
Ator Coadjuvante: Christoph Walts - "Django Livre"
Direção: Ben Affleck - "Argo"
Roteiro: Quentin Tarantino - "Django Livre"
Trilha sonora: Mychael Danna - "As Aventuras de Pi"
Canção original: "Skyfall" - "007 - Operação Skyfall
Série - drama: "Homeland"
Atriz - série de drama: Claire Danes - "Homeland"
Ator - série de drama: Damian Lewis - "Homeland"
Série - comédia ou musical: "Girls"
Atriz - série de comédia ou musical: Lena Dunham - "Girls"
Ator - série de comédia ou musical: Don Cheadle - "House of Lies"
Minissérie ou filme para a TV: "Game Change"
Atriz - Minissérie ou filme para a TV: Juliane Moore - "Game Change"
Ator - Minissérie ou filme para a TV: Kevin Costner - "Hatfields & McCoys"
Atriz coadjuvante - série, minissérie ou filme para a TV: Maggie Smith - "Downtown Abbey"
Ator coadjuvante - série, minissérie ou filme para a TV: Ed Harris - "Game Change"

Leia tudo sobre: globo de ouroglobo de ouro 2013

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas