Formação dos Andes criou biodiversidade amazônica, diz estudo

Pesquisadores defendem que formação da cordilheira criou condições propícias para a grande riqueza de espécies amazônicas

Maria Fernanda Ziegler, iG São Paulo |

A Amazônia é considerada a região no globo com maior variedade de espécies no planeta. Mostra disto é que nos últimos 10 anos, foram encontradas mais de 1.200 novas espécies. De acordo com estudo de um grupo de 18 pesquisadores de universidades do Brasil, Suíça, Panamá entre outros países, o motivo de tamanha biodiversidade está na formação das cordilheiras dos Andes, no período Cenozóico, a partir do remanejamento de placas tectônicas.

As três regiões tropicais no mundo com maior variabilidade de espécies são as florestas tropicais na América do Sul, África e Ásia, que tem mais ou mesmo a mesma área. “Se compararmos a flora destas regiões temos a Amazônia com cerca de 110 mil espécies de plantas, a floresta tropical asiática com 70 mil e a africana com 30 mil. Se tem um fator que difere a Amazônia das outras regiões são os Andes”, disse ao iG, Alexandre Antonelli, biólogo brasileiro da Universidade de Zurique, na Suíça e um dos autores do estudo publicado no periódico científico Science.

De acordo com o estudo que envolveu filogenia molecular, a ecologia, a geologia estrutural e a paleontologia, o longo e complexo processo que envolveu mudanças nas placas tectônicas da Terra e alterações no clima, no período Cenozóico, há 23 milhões de anos foi decisivo para a diversificação das espécies. “A formação dos Andes provocou a mudança no clima e padrões de circulação de ar, como aumento da precipitação e transporte de sedimentos para a Amazônia. Surgiu uma nova barreira dividindo a região e criando regiões distintas”, disse ao iG Carina Hoorn, do Instituto de Biodiversidade e Dinâmica de ecossistemas, da Universidade de Amsterdam, e autora do estudo.

Amazônia pré-cordilheiras
Antes das cordilheiras - que foi formada em dois períodos, primeiro há 100 milhões de anos e depois há 30 milhões – havia na Amazônia, uma floresta também rica em espécies e, basicamente constituída por terras baixas. Era a chamada Amazônia Cratônica que existia há 2.5 bilhões de anos. .

Primeiro, os Andes afetaram o sistema de drenagem. O rio que antes ia para o norte, em direção ao Caribe se fechou, passando a correr para o leste. Era o surgimento do Amazonas, que se estipula tenha sido formado há 10 milhões de anos. As cordilheiras criaram uma espécie de cinturão de chuva, que deixou o clima mais úmido e com maior depósito de nutrientes, um bom lugar para o desenvolvimento de espécies.

“Isto criou uma nova dinâmica com o passar do tempo na parte alagada de quase um milhão de quilômetros quadrados, que fica mais seca, deixando de ser pântano. É justamente nesta região oeste da Amazônia que há mais biodiversidade e nutrientes ”, disse Antonelli.

    Leia tudo sobre: biodiversidadeamazônia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG