Matheus Raschen, de 20 anos, estava internado no HPS de Porto Alegre. Pai citou que o estudante havia melhorado na quarta (30), mas não resistiu após parada cardíaca

Um jovem de 20 anos, que etava internado em estado grave em hospital de Porto Alegre, não resistiu aos ferimentos e morreu na noite de quinta-feira (31). Matheus Rafael Raschen é o 236º estudante que perde a vida após o incêndio da boate Kiss , em Santa Maria, no Rio Grande do Sul. Tragédia ocorreu no último domingo (27), ganhou espaço na imprensa internacional e chocou o País.  

'Tirem suas próprias conclusões', diz delegado ao postar foto de show na Kiss
Veja a cobertura completa do iG sobre o incêndio em Santa Maria
Galeria: Saiba quem são as vítimas do incêndio em boate de Santa Maria

Segundo a imprensa local, que teria conversado com os pais da vítima, Matheus havia apresentado uma melhora na quarta-feira. No entanto, voltou a piorar e não resistiu após uma parada cardíaca.  Natural de Santa Cruz do Sul, Matheus estudava Tecnologia em Alimentos na Universidade Federal de Santa Maria e estava internado em estado grave desde a manhã de domingo (27). O velório seria realizado nesta manhã no Ginásio do Corinthians, em Santa Cruz do Sul.

Perícia: 'Foi a espuma que matou todo mundo', diz delegado de Santa Maria
Brigada Militar abre inquérito para investigar ação de bombeiros

A Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul confirmou nesta manhã a morte de Matheus. Em todo o Estado, 124 vítimas permanecem internadas, sendo 59 em Porto Alegre, 63 em Santa Maria, uma em Ijuí e uma em Caxias do Sul. Entre os pacientes, 70 estão em unidades de terapia intensiva e respiram com a ajuda de aparelhos.

"Espuma matou todo mundo"

O delegado regional de Santa Maria, Marcelo Arigoni, disse nesta quinta-feira que foi a espuma fixada no teto da boate Kiss, e não o fogo, a principal causa da morte das vítimas da tragédia. “Foi essa espuma que matou todo mundo”, disse ele pouco depois de uma análise preliminar feita por um perito.

A espuma é até agora o primeiro ponto de concordância entre a Polícia Civil e a defesa dos donos da boate. Ontem o advogado Jáder Marques, que representa o empresário Elissandro Spohr, o Kiko, também disse que a espuma era a principal causa da tragédia .

De acordo com o delegado, o contato das chamas de um sinalizador modelo sputnik usado pelo vocalista da banda Gurizada Fandangueira com a espuma do teto provocou a fumaça tóxica. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.