Segundo a chefe da regional de Santa Maria do Instituto Geral de Perícias, foram identificados 234 corpos, mas em algum momento três nomes não entraram na lista oficial

Agência Brasil

Agência Brasil

O incêndio na Boate Kiss deixou 234 mortos, e não, 231 como vinha sendo divulgado oficialmente até o momento. De acordo com a chefe da Regional de Santa Maria do Instituto Geral de Perícias (IGP) do Rio Grande do Sul, Maria Ângela Zucchetto, desde o início houve um erro na lista divulgada pelas autoridades, na qual foram desconsiderados três nomes.

Leia também:
Enterrados últimos corpos de vítimas da tragédia em Santa Maria
Infográfico: Veja como aconteceu o incêndio na boate Kiss
Galeria: Saiba quem são as vítimas do incêndio em boate de Santa Maria

“Nós não tínhamos computador, cabo, nada. Tudo foi feito manualmente. Nós contamos 234 corpos e fizemos a identificação de todos, mas em algum momento do processo esses três nomes não entraram na lista oficial”, explicou a Maria Ângela.

Ainda segundo ela, a falta dos nomes na lista oficial não representou problema na entrega dos corpos às famílias. Todos eles foram identificados, reconhecidos pelos parentes e já foram enterrados.

A lista do IGP foi encaminhada para Porto Alegre, onde uma perita comparou com a lista de 231 nomes para identificar quem estava faltando.

Segundo a apuração, o nome de Lucas Dias de Oliveira não constava na primeira lista, Vinícius Marconato Uggeri foi identificado no Posto Médico Legal de Santa Maria, por volta das 7 horas de domingo (27), e não no ginásio. A terceira vítima incluída na lista foi Thailan De Oliveira . De acordo com o instituto, a vítima foi excluída da lista porque também estava entre os mortos Thailan Rebhein De Oliveira, de nome e último sobrenome iguais, levando a um entendimento inicial de que se tratava de uma repetição.

Confira abaixo quem são algumas das vítimas do incêndio:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.