Secretário de Segurança ordena que presídio da PM seja transferido

Após fugas e realização de festa de aniversário na penitenciária, Beltrame determina que unidade fique situada em um local mais seguro

iG Rio de Janeiro |

Agência O Globo
Carlão posa para fotos ao lado de amigos durante festa de aniversário no Batalhão Especial Prisional
O comando-geral da Polícia Militar do Rio de Janeiro procura um lugar mais seguro para receber o  (BEP) da corporação, atualmente localizado no bairro de Benfica, na zona norte da capital fluminense. A ordem de transferência foi dada nesta quinta-feira pelo secretário estadual de Segurança, José Mariano Beltrame.

A determinação aconteceu após o jornal carioca “Extra” publicar fotos da festa de aniversário do filho de um dos detentos realizada em setembro do ano passado dentro do BEP. O presidiário em questão é o ex-PM Carlos Ari Ribeiro, o Carlão.

Ele é acusado de integrar a maior milícia do Rio, conhecida como “Liga da Justiça”, comandada pelos ex-políticos e irmãos Natalino e Jerônimo Guimarães, atualmente presos. Suspeito de 16 assassinatos, Carlão fugiu do BEP no último dia 2 de setembro.

As imagens veiculadas mostram os corredores da carceragem decorados com bexigas e mesas fartas de doces. Em uma das fotos, Carlão está rodeado de amigos, segurando um copo com uma bebida que aparenta ser cerveja. Ele e outro homem ostentam anéis, cordões e pulseiras.

Agência O Globo
Imagem mostra mesa repleta de doces durante comemoração no Batalhão Especial Prisional (BEP)
Investigação

Em nota, a Polícia Militar informou que a ostentação de joias e objetos de valor “revelam uma ousadia e um desacato ao poder constituído”. O coronel Mário Sérgio Duarte ordenou que todos os detidos no BEP passem a usar uniforme.

O comando-geral da PM também abriu uma sindicância para apurar a realização da festa de aniversário na unidade prisional. O comandante da época, o subcomandante e o oficial de dia que estava de serviço serão convocados a prestar esclarecimentos sobre o episódio.

“Confraternizações entre detidos e presos são permitidas pela lei, desde que dentro de protocolos legais e de segurança. Mas a sindicância, diante das imagens, irá verificar se houve uso de bebidas alcoolicas, o que fere frontalmente a lei, e tal fato pode culminar na prisão de responsáveis”, informa o comunicado enviado pela PM.

Agência O Globo
Mesas foram espalhadas no corredor da unidade para receber os convidados da festa de aniversário
Troca de comando

De acordo com a nota, o comandante-geral da Polícia Militar já mudou o comando do BEP duas vezes desde a festa, ocorrida, segundo o jornal “Extra”, no dia 24 de setembro de 2010. Desde que assumiu o cargo (em julho de 2009), o coronel Mário Sérgio Duarte já mudou a direção do BEP em cinco ocasiões.

O Batalhão Especial Prisional abriga PMs e ex-PMs acusados de crimes. A unidade é criticada por não ser segura. Seis meses antes da fuga de Carlão, outro detento, acusado de ter ligação com uma milícia do bairro de Jacarepaguá, fugiu pela porta da frente do presídio.

O mesmo já havia ocorrido um ano antes. Dois ex-PMs que integram o mesmo grupo paramilitar de Carlão deixaram o BEP pela porta principal. Na época, houve suspeita de que a fuga teria custado R$ 200 mil. Uma sindicância chegou a ser aberta pela corporação, mas o resultado não foi divulgado.

    Leia tudo sobre: festa em presídiopresídiofugamilíciamilicianos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG