“Fui salvo por um café de R$ 1,10”, diz paisagista que ia ao restaurante

Explosão em estabelecimento deixou três mortos e 17 feridos no centro do Rio

Anderson Ramos e Flávia Salme, iG Rio de Janeiro |

Márcia Foletto / Agência O Globo
Explosão de restaurante deixou três mortos e 17 feridos
O paisagista Jorge Rodrigues estava a caminho do restaurante Filé Carioca, destruído por uma explosão na manhã desta quinta-feira (13). Antes de chegar, ele decidiu parar em um bar e tomar um café. "Fui salvo por um café que custou R$ 1,10. No momento da explosão, senti um forte abalo vindo do chão", relatou o paisagista, que iria ao estabelecimento para realizar uma decoração.

Assista: Câmera flagra momento da explosão no centro do Rio

José de Castro estava em um bar próximo quando ouviu um forte estrondo. “Foi horrível, vi pessoas sendo arremessadas até a Praça Tiradentes. A sorte é que o sinal estava fechado e não estavam passando ônibus nem carros, senão a destruição seria maior”, disse.

Anderson Ramos
"Senti um forte abalo vindo do chão", contou paisagista que ia ao restaurante
A explosão deixou três pessoas mortas e outras 17 feridas. O motivo do incidente ainda não foi confirmado, mas a principal hipótese é a de vazamento de gás. O restaurante utilizava botijões e ficou fechado na quarta-feira (12), por conta do feriado de Nossa Senhora Aparecida.

Dos 17 feridos, três estão internados em estado grave. Entre esses pacientes está Daniele Cristina Pereira, de 18 anos. A jovem está internada no Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro do Rio, com traumatismo no tórax e fraturas nos membros. Segundo o marido da jovem, o vigia Edvaldo Santos da Silva, sua mulher trabalhava no restaurante havia duas semanas.

“Por volta das 7h, nos falamos por telefone e ela me disse que não tinha conseguido entrar no trabalho porque estavam checando um vazamento de gás. Dois minutos depois, recebi um novo telefonema informando que ela estava ferida. Nem acreditei porque tinha acabado de falar com ela".

Márcio de Souza, de 42 anos, também ficou ferido na explosão. Ele estava a caminho de uma consulta médica, quando foi surpreendido pelo estrondo. “Senti coisas caindo em cima de mim e desmaiei. Quando acordei, estava no hospital. Estou aliviado. Escapei da morte”, disse ele, com os dois braços enfaixados e escoriações no rosto e no ombro.

O chefe de salão do restaurante Filé Carioca, Rubens Barbosa de Souza, estava atrasado para o trabalho na manhã desta quinta-feira e escapou da explosão. Segundo ele, o estabelecimento abria para o público às 11h e possuía dez funcionários. "Sempre reclamei do trânsito, quando me atrasava. Hoje tive que dar graças a Deus. Por isso estou vivo", avaliou.

* com informações da Agência Brasil

Confira o antes e depois do local da explosão:

    Leia tudo sobre: explosãorestaurantebombeiros

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG