Polícia prende acusados de assassinar casal extrativista no Pará

A prisão ocorreu durante este domingo após quatro meses de investigações no Estado; os dois ainda tentaram escapar

Wilson Lima, iG Maranhão |

AE
Polícia apresenta os irmãos José Rodrigues e Lindonjonhson, acusados de matar o casal de extrativistas José Cláudio e Maria do Espírito Santo

A Polícia Civil do Pará prendeu na manhã deste domingo (18) os irmãos José Rodrigues Moreira e Lindonjonhson Silva Rocha, acusados de terem executado o casal de extrativistas José Cláudio e Maria do Espírito Santo , em 24 de maio deste ano na cidade de Nova Ipixuna, distante 390 quilômetros de Belém.

Eles foram encontrados na cidade de Novo Repartimento, a 350 quilômetros de Belém. Segundo informações da Polícia Civil, eles estavam em um matagal e armados. Quando perceberam a ação da polícia, eles ainda tentaram escapar. Com eles foram encontrados três revólveres calibre 38 e uma espingarda. Eles serão apresentados na noite deste domingo em Belém. José Rodrigues e Lindonjonson foram encontrados quase quatro meses após o assassinato e cerca de 50 dias depois da decretação da prisão preventiva determinada pelo juiz Murilo Lemos Simão.

A prisão dos dois contou com a participação do Comando de Missões Especiais da Polícia Militar do Pará, da Companhia de Operações Especiais da PM, do Grupamento Aéreo, Grupo de Pronto Emprego da Polícia Civil, da Divisão de Investigações e Operações Especiais da Polícia Civil (PC) e da Delegacia do Meio Ambiente.

José Rodrigues é apontado pelo inquérito policial como o mandante do crime. O conflito entre o fazendeiro e o extrativista começou quando Rodrigues comprou um lote de terra, no primeiro semestre de 2010, por R$ 50 mil. A área tinha 16,5 alqueires ou 449 mil metros quadrados. Entretanto, o irmão de José Cláudio, Francisco, já ocupava esse lote de terra e o extrativista defendia que Francisco permanecesse no local.

Lindonjonson é apontado no inquérito policial como o homem que efetuou os dois disparos de espingarda contra o casal de extrativistas. A Justiça determinou ainda a prisão de uma terceira pessoa, Alberto Lopes do Nascimento. Nascimento, pelas informações da Polícia Civil paraense, dirigia a moto usada na emboscada contra o casal de extrativistas. Ele, até o momento, encontra-se foragido.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG