Coronel da PM condenado pelo Massacre de Eldorado dos Carajás é preso

O Tribunal de Justiça do Pará determinou a prisão dele e do major José Maria Pereira de Oliveira pela morte de 19 sem-terra

iG São Paulo |

O coronel da Polícia Militar Mário Colares Pantoja foi preso nesta segunda-feira (7) no Pará. Ele foi condenado pela morte de 19 trabalhadores rurais sem-terra em 1996, conhecido como Massacre de Eldorado dos Carajás.

Assassinatos: Morte de trabalhadores rurais cresce 50% nos primeiros meses do ano

Com o advogado, Pantoja se apresentou no Centro de Recuperação Especial Coronel Anastácio das Neves, em Santa Izabel, nordeste do Pará.

Nesta segunda-feira, o Tribunal de Justiça (TJ) do Pará determinou a prisão dele e do major José Maria Pereira de Oliveira .

O juiz Edmar Pereira, titular da 1ª Vara do Tribunal do Júri de Belém, mandou expedir nesta manhã os mandados de prisão contra os dois militares. Pantoja foi condenado a 258 anos e o major Oliveira a 158 anos e 04 meses de prisão.

Protesto lembra os 16 anos do massacre de Eldorado de Carajás

Os únicos condenados entre os 149 policiais acusados do massacre, Pantoja e Oliveira apresentaram diversos recursos nos tribunais superiores que permitiram a permanência em liberdade desde a condenação, em maio de 2002, até hoje.

No texto da decisão, o juiz considerou o “exaurimento das vias recursais perante o superior Tribunal de Justiça e Supremo Tribunal Federal”.

Pantoja vai ficar preso em cela coletiva no Centro que só acolhe funcionários públicos.

Futura Press
Cruzes no TJ-SP representam os 21 sem-terra mortos em Eldorado de Carajás

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG