Em São Paulo, protesto com presença da mulher de Fernando Haddad atraiu cerca de 3 mil à Av. Paulista, na região central

No Dia Internacional da Mulher, neste domingo (8), milhares de pessoas saíram às ruas de grandes cidades do Brasil para protestar contra injustiças praticadas contra o sexo feminino e gritando por reivindicações antigas, como a descriminalização do aborto e o fim da objetificação de seus corpos.

Em São Paulo, cerca de três mil pessoas, de acordo com informações da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), caminharam pela Avenida Paulista com cartazes e bonecos. Diversos movimentos sociais, além de entidades filiadas à Central Única dos Trabalhadores (CUT), marcaram presença. A primeira-dama do município, Ana Estela Haddad, esteve no protesto.

Leia também:
Ativista fica nua na Avenida Paulista em ato pela descriminalização do aborto

Em Belém, centenas de pessoas marcharam ao lado de um trio elétrico pelas ruas da capital paraense, saindo da Praça do Relógio em direção à Praça da República. Entre os cartazes empunhados pelas manifestantes se destacavam aqueles contra a violência doméstica e em prol pela igualdade de gênero.

Em Maceió (AL), o ato "Todos por Elas", realizado na Ponta Verde, reuniu centenas de pessoas pedindo o fim da violência contra as mulheres.

Dezenas de atos ocorreram também em outras capitais, como Rio de Janeiro (RJ) e Porto Alegre (RS), e municípios do País em homenagem à data. No mundo, foram milhares deles. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.