Diretor da Saúde é exonerado após polêmica campanha sobre prostitutas

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, demitiu o servidor depois que material de combate ao preconceito contra profissionais do sexo foi veiculado com peça 'eu sou feliz sendo prostituta'

Agência Estado

Divulgação
Campanha que o ministro mandou tirar do ar

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, exonerou nesta terça-feira (4) o diretor do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais, Dirceu Greco. A decisão foi tomada três dias depois da divulgação de uma campanha para combater o preconceito contra profissionais do sexo, que incluía uma peça com os dizeres: "Eu sou feliz sendo prostituta".

Ministro da Saúde manda retirar do ar campanha 'Eu sou feliz sendo prostituta'

Elogiado por médicos e especialistas na prevenção de DST-Aids, o material provocou protestos entre a bancada evangélica. Nesta terça-feira (4), no Congresso, parlamentares pediram explicação sobre o tema.

Deputados evangélicos criticam campanha de saúde 'Eu sou feliz sendo prostituta'

Padilha mandou, nesta noite, retirar todo material dessa campanha do site do DST-Aids, abrigado no portal do Ministério da Saúde. Pela manhã, o ministro havia determinado a retirada apenas da peça "Eu sou feliz sendo prostituta". 

De acordo com ele, o material havia sido veiculado sem passar pelo crivo do departamento de publicidade. Greco estava no cargo desde meados de 2010.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas