Tamanho do texto

Em um ano, número de refugiados aumentou em 1,8 mi; situação é de 'calamidade sem precedentes', diz Acnur

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) informou nesta terça-feira (3) que o número de refugiados sírios ultrapassou a marca de 2 milhões. 

Segundo o Acnur, houve um aumento de quase 1,8 milhão de refugiados que saem da Síria, em apenas 12 meses. Há um ano, o número de sírios registrados como refugiados ou esperando pelo registro era de 230.671.

ONU: Número de crianças refugiadas da Síria atinge 1 milhão

Refugiados sírios passam por portão de fronteira da Turquia (31/8)
AP
Refugiados sírios passam por portão de fronteira da Turquia (31/8)


US$ 5,2 bi: Guerra da Síria faz ONU lançar maior apelo humanitário

NYT: Sedentos por armas, rebeldes sírios fabricam morteiros improvisados

O alto comissário das Nações Unidas para Refugiados, António Guterres, disse que a situação atual no país é de “calamidade humanitária sem precedentes na história recente”. “O único conforto é a postura humanitária demonstrada pelos países da vizinhança de receber e salvar as vidas de tantos refugiados”, disse.

Mais de 97% dos refugiados sírios estão abrigados em países vizinhos à Síria, sobrecarregando a infraestrutura, economia e dinâmica social da região. A média diária de fuga é de 5 mil sírios.

Veja a série sobre refugiados sírios no Brasil:
Samir teve unhas arrancadas em sessões de tortura
No Brasil, refugiado sonha em voltar para Síria e 'começar do negativo'
Família síria paga US$ 10 mil para acelerar fuga de menino ao Brasil

"Se a situação continuar a deteriorar-se neste nível, o número de refugiados irá apenas crescer, e alguns países vizinhos podem ser levados ao ponto de um colapso", disse a representante do Acnur e estrela de Hollywood Angelina Jolie.

Os locais mais procurados são o Iraque, a Jordânia, o Líbano e a Turquia. Na quarta-feira, autoridades dos quatro países se reúnem em Genebra, na Suíça, na tentativa de acelerar o apoio internacional para ajudar os refugiados.

O balanço do Acnur mostra que até o fim de agosto, os números de refugiados eram 110 mil no Egito; 168 mil no Iraque; 515 mil na Jordânia; 716 mil no Líbano; e 460 mil na Turquia. Pelo menos 52% são crianças e adolescentes com menos de 17 anos. Na semana passada, o Acnur havia divulgado que o número de crianças sírias refugiadas havia atingido a marca de 1 milhão .

Conversão: Guerra na Síria atrai jovens europeus sem relação com o país

Drama: Filho de brasileira deixa Bélgica para lutar na guerra civil da Síria

Paralelamente, mais de 4,25 milhões estão deslocadas internamente na Síria, de acordo com estatística divulgada em 27 de agosto do Escritório das Nações Unidas para Coordenação de Assuntos Humanitários (Ocha).

O Acnur atua internamente na Síria e sofre com a escassez dos recursos, pois tem 47% dos fundos necessários para atender às necessidades emergenciais dos refugiados cobertos.

Veja imagens da guerra na Síria desde o início deste ano:

Relatório: França culpa Síria por 'pesado uso de agentes químicos' em ataque

Vice-chanceler sírio: Ação militar dos EUA na Síria ajudaria Al-Qaeda

Criado em 1950 pela Assembleia Geral das Nações Unidas, o alto comissariado tem o objetivo de liderar e coordenar ações internacionais que solucionem as questões de proteção a refugiados em todo o mundo. Pelo estatuto de criação, a prioridade do Acnur é salvaguardar os direitos e o bem-estar dos refugiados.

A revolta de dois anos e meio na Síria contra as quatro décadas de regime da família do presidente Bashar al-Assad tornou-se uma guerra civil sectária cada vez maior, que deixou mais de 100 mil mortos.

Com Agência Brasil e Reuters

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.