Presidente Jair Bolsonaro (PL)
Antonio Cruz/Agência Brasil - 25.02.2022
Presidente Jair Bolsonaro (PL)

O presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a fazer ataques aos ministros Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso e Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo o mandatário, os ministros têm "interesse direto" no projeto de lei das fake news e pretendem censurar as mídias sociais no país.

Na semana passada, para o alívio do governo, a Câmara rejeitou a solicitação de urgência do PL que tem a intenção de criminalizar o compartilhamento de fake news e exigir das redes sociais representação jurídica no País.

Bolsonaro é um dos maiores críticos da proposta, que é de relatoria do deputado Orlando Silva (PCdoB-SP), e vista pelo chefe do Exeutivo e seus companheiros como uma maneira de reprimir a liberdade de expressão.

"Esse projeto tem interesse direto dos três ministros do Supremo que estão no TSE. Eles querem, sim, censurar as mídias sociais no Brasil" , disse o presidente em entrevista ao grupo "O Liberal", do Pará, nesta segunda-feira (11).

Leia Também

Bolsonaro vê Moraes, Barroso e Fachin como adversários diretos, principalmente agora no ano eleitoral. O presidente se refere aos três ministros na entrevista.

"No Brasil, o grande problema que temos é uma parte dos ministros do Supremo", acrescentou o presidente, que evitou, no entanto, usar a mesma artilharia apontada para o Judiciário com o Congresso. "Não posso culpar o Parlamento, porque ali tem gente de tudo quanto é corrente ", disse na entrevista.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários