Ex-juiz Sergio Moro no Flow Podcast
PrintScreen/ Youtube Flow Podcast
Ex-juiz Sergio Moro no Flow Podcast


Pré-candidato à Presidência da República, o ex-juiz e ex-ministro Sergio Moro (Podemos) afirmou que é alvo de perseguição por parte de seus adversários. Ele se colocou em tal posição ao se defender das acusações de que teria prestado serviço para uma empresa que trabalhou para alvos da Operação Lava Jato.


"As pessoas querem a volta do status quo. O cara quer roubar e não quer que aconteça nada", frisou Moro em entrevista ao Flow Podcast, transmitido ao vivo no Youtube, na noite desta segunda-feira (24).


"Ele quer me dar um recado: 'se você vem atrás de mim por corrupção, você vai enfrentar as consequências depois porque eu vou atrás de você", acrescentou, ao se referir à classe política. Em outros momentos, ele afirmou que podem investigá-lo, quebrar seus sigilos e não encontrarão irregularidades em sua atuação.

Leia Também


O caso em questão se refere ao período em que Moro trabalhou para a empresa Alvarez & Marsal após deixar o cargo de ministro da Justiça e Segurança Pública no governo Jair Bolsonaro. 


Dados informados pelo escritório ao Tribunal de Contas da União (TCU), que investiga a situação do ex-ministro, indicam o recebimento de cerca de R$ 65 milhões de honorários, pagos por empresas que foram alvos da Lava Jato , como Odebrecht, OAS, banco BVA, Galvão Engenharia e Grupo Atvos.

Por outro lado, a Alvarez & Marsal informou que Moro não atuava em processos ligados a esses alvos. Ele próprio se defende das acusações ao dizer que prestou serviço em setores diferentes que sequer dividiam o CNPJ.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários