Presidente Jair Bolsonaro e Luciano Hang
Reprodução Redes Sociais
Presidente Jair Bolsonaro e Luciano Hang

Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, afirmou que não pediu ajuda do presidente Bolsonaro com a paralisação da obra de umas de suas lojas pelo Iphan em 2019. O presidente é acusado de prevaricação e advocacia administrativa

Em evento nesta semana, Bolsonaro disse que "ripou" os servidores do órgão federal após construção de Hang ser embargada. Como resposta, o empresário afirmou que não pediu "nenhum favor pessoal ao presidente Bolsonaro ou a qualquer outro político".

"Ano retrasado fiz uma live falando sobre o absurdo do Iphan paralisar nossa obra em Rio Grande (RS) por mais de 40 dias, devido a um artefato encontrado no terreno, que não passava de um pedaço de cerâmica comum, sem nenhum valor histórico [...] Temos 168 lojas, vocês não fazem ideia das asneiras que já presenciei. Leis sem pé nem cabeça, tudo precisa de um carimbo, um alvará, uma licença... um verdadeiro calvário", escreveu. 

A fala de Bolsonaro foi alvo de notícia-crime enviada ao Supremo Tribunal Federal (STF), pelo senador Randolfe Rodrigues e terá como relator o recém-empossado André Mendoça .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários