Onyx Lorenzoni
Agência Brasil
Onyx Lorenzoni

O deputado federal Onyx Lorenzoni deverá acompanhar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e integrar o PL (Partido Liberal). O deputado foi exonerado do cargo de ministro do Trabalho e Previdência a seu pedido para negociar emendas parlamentares na Câmara dos Deputados. A licença do ministro foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União de quinta-feira passada (11). Onyx é deputado licenciado pelo DEM do Rio Grande do Sul.

O iG apurou que Onyx espera concorrer ao governo do Rio Grande do Sul pelo PL. O ex-ministro, aliás, seria o responsável pela ida de Jair Bolsonaro ao partido de Valdemar Costa Neto , já que havia conversa para o presidente acertar com o PP. Além de Bolsonaro e Onyx , o PL deve receber outros ministros de Bolsonaro, como Tereza Cristina e Tarcísio Gomes de Freitas.

A candidatura de Onyx ao governo do Rio Grande do Sul deve ser oficializada apenas no mês que vem, segundo fontes ligadas ao ex-ministro.

O DEM, atual partido de Onyx, deve concluir na semana que vem a fusão com o PSL para a criação do União Brasil. A fusão seria um dos motivos para a saída do deputado. Curiosamente, o PSL é o antigo partido de Bolsonaro.

Em suas redes sociais, Onyx chegou a explicar sua saída da pasta. "Pra acabar com a especulação repetida: saí hoje do ministério para resolver questões do orçamento para o próximo ano, atendendo ao meu compromisso com o RS como deputado federal. Já já tô de volta", disse.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários