Emanuel Pinheiro, prefeito de Cuiabá
Divulgação/Prefeitura Cuiabá
Emanuel Pinheiro, prefeito de Cuiabá

O Ministério Público Estadual do Mato Grosso pediu o afastamento de Emanuel Pinheiro (MDB) do cargo de prefeito de Cuiabá no âmbito da investigação que apura suposto ato de improbidade administrativa e ilegalidades na gestão da Secretaria Municipal de Saúde.

A secretária-adjunta Ivone de Souza, de Governo e Assuntos Estratégicos, e o coordenador de Gestão de Pessoas Ricardo Aparecido Ribeiro também foram afastados do cargo. Antônio Montreal Neto, chefe de gabinete da prefeitura, foi preso temporariamente.

Nesta manhã, agentes realizam a busca e apreensão e o sequestro de bens no prédio da prefeitura, na casa do prefeito e de sua esposa, Márcia Aparecida Khun Pinheiro, que também aparece citada nas investigações.

O MPE não especificou quais irregularidades estão sendo averiguadas, já que o processo corre em sigilo de justiça.

A Prefeitura de Cuiabá ainda não se pronunciou sobre o caso. Em nota, Emanuel Pinheiro afirma que "recebeu com surpresa a decisão que gerou o afastamento de suas funções em razão da apuração por contratação irregular de servidores de saúde em Cuiabá".

"Amparado pela transparência, o gestor público posteriormente irá se manifestar à população e imprensa. Reitera que está à disposição das autoridades competentes e vai colaborar para o pronto esclarecimentos dos fatos", conclui o texto.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários