O presidente da Fundação Palmares, Sergio Camargo, na entrada do Palácio do Planalto
Pablo Jacob/Agência O Globo/
O presidente da Fundação Palmares, Sergio Camargo, na entrada do Palácio do Planalto

A Justiça do Trabalho afastou o presidente da Fundação Palmares, Sergio Camargo, das atividades relativas à gestão de pessoas da instituição. Camargo está proibido de promover atos como nomeação, exoneração e transferência de servidores, além da contratação de empresas terceirizadas. O presidente da Palmares também está proibido de promover intimidação ou assédio pelas redes sociais contra servidores e ex-servidores da Palmares.

A decisão foi tomada pelo juiz Gustavo Carvalho Chehab, da 21ª Vara do Trabalho de Brasília. O magistrado atendeu parcialmente a um pedido do Ministério Público do Trabalho (MPT), que havia pedido que Camargo fosse afastado do cargo por assédio moral.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários