Porta da suposta sede da Madson Biotech, revelada em vídeo pelo The Intercept Brasil
Reprodução
Porta da suposta sede da Madson Biotech, revelada em vídeo pelo The Intercept Brasil

O endereço da empresa Madson Biotech, que pediu 45 milhões de dólares adiantados ao Ministério da Saúde pela venda da vacina indiana Covaxin, pode ser de fachada . É o que revela um vídeo do site The Intercept Brasil, que mostra que aparentemente é uma casa comum, sem qualquer sinalização da empresa.

No vídeo, uma mulher chega ao endereço registrado como sede da Madison e confirma que o escritório da empresa funciona no local. Ela se identificou como apenas como "Sashi", uma “provedora de serviços”, e alegou que não poderia dar mais informações.

Segundo Sashi, o local serviria apenas como endereço fiscal da empresa. Ela também teria dito que a Bharat Biotech é dona da Madison Biotech. Algo afirmado também pelo ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Onyx Lorenzoni, na última quarta-feira, 23, ao tentar explicar as suspeitas de corrupção envolvendo a empresa.

Segundo a denúncia do deputado federal Luis Miranda e de seu irmão, o servidor do Ministério da Saúde Luis Ricardo Miranda , o pedido de 45 milhões da Madson Biotech era irregular. A denúncia foi levada pessoalmente pelo deputado ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que teria prometido pedir uma investigação. A PF não encontrou registro da denúncia.

O Governo Bolsonaro alega não ter levado a denúncia à PF porque teria alertado o então ministro Eduardo Pazuello sobre a possível irregularidade. Caso comprovado que o presidente foi informado da irregularidade e não fez nada, ele pode ter cometido crime de prevaricação - deixar de fazer seu trabalho enquanto funcionário público. 

Para a cúpula da CPI da Covid , que tem o caso da Covaxin como foco desta sexta-feira, 25, a Madison Biotech era usada para ocultar transações irregulares do contrato de R$ 1,6 bilhão com o Ministério da Saúde para compra da Covaxin, produzida pelo laboratório Bharat Biotech.

- Com informações do The Intercept Brasil.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários