Senador Rogério Carvalho (PT-SE)
Agência Senado
Senador Rogério Carvalho (PT-SE)

O senador da oposição Rogério Carvalho (PT-SE) anunciou em sua conta no Twitter que denunciou Jair Bolsonaro (sem partido) à Procuradoria-Geral da República (PGR) depois da  revelação feita pelo GLOBO sobre o pedido do presidente ao premier da Índia para liberação de insumos de cloroquina a laboratórios de empresários aliados a ele. Segundo o parlamentar, o material divulgado pelo jornal é prova grave do "crime contra a vida cometido por Bolsonaro".

"Denunciamos Bolsonaro agora na PGR. O Globo apresentou provas graves de que ele agiu com tráfico de influência para favorecer empresas, enganar o Brasil com a cloroquina, ignorar a vacina e promover imunidade de rebanho, com contaminação dos brasileiros ao vírus", escreveu Carvalho numa rede social.

Um telegrama secreto do Ministério das Relações Exteriores em posse da CPI da Covid mostra que o presidente atuou diretamente em favor de duas empresas privadas solicitando ao primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, em abril do ano passado que acelerasse a exportação de insumos para a fabricação de hidroxicloroquina , medicamento comprovadamente ineficaz contra a Covid-19.

O material contém a transcrição do telefonema feito por Bolsonaro no qual ele cita as empresas EMS e Apsen ao pedir que a Índia liberasse a exportação dos produtos.

"O presidente atuou institucionalmente pela cloroquina em abril do ano passado. Em maio, a Pfizer foi ignorada. Pior, foi lobista de duas empresas que o financiam. A CPI apresenta uma prova concreta ao Brasil", disse Carvalho no Twitter.

O presidente da Apsen, Renato Spallicci, é um apoiador de Bolsonaro e ontem foi convocado a prestar depoimento na CPI da Covid. O CEO da EMS, Carlos Sanchez, já foi recebido por Bolsonaro para reuniões no Palácio do Planalto e participou recentemente de jantar com empresários realizado em São Paulo no qual o presidente foi ovacionado.

Você viu?

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários