Presidente Jair Bolsonaro
Agência Brasil
Presidente Jair Bolsonaro


Pressionado pela CPI da Covid, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se pronunciou nesta quarta-feira (2), em rede nacional, para falar da situação da pandemia no país e sobre os feitos de seu governo— citando o sancionamento do Pronampe, obras realizadas e a confirmação da realização da Copa América de 2021 no país.

O presidente iniciou dizendo se solidarizar por todas as vítimas da Covid-19 e citou a marca de 100 milhões de doses de vacinas entregues a estados e municípios. Segundo ele, o Brasil é o 4º país que mais vacina no mundo — embora, em números proporcionais, esteja muito abaixo disso. Indiretamente, também criticou medidas de isolamento social.

"O Nosso governo não obrigou ninguém a ficar em casa, não fechou o comércio, não fechou igrejas ou escolas e não tirou o sustento de milhões de trabalhadores informais."

Você viu?

Em defesa de seu governo, Bolsonaro citou o dinheiro disponibilizado para o auxílio emergencial e falou sobre o Pronampe, sancionado hoje. "Agora permanente, o pronampe pode destinar a vários setores até 25 bilhões de reais, onde 20% será destinado ao setor de eventos.

Próximo das eleições do ano que vem, as obras de infraestrutura, que passaram a ter maior atenção do governo federal nos últimos meses, também foram citadas.


"O nosso Governo tem construído pontes, duplicado rodovias, terminando obras paradas há décadas, como a BR-163 no Pará. Ainda neste ano, será concluída a Ferrovia Norte-Sul, que ligará o Porto de Itaqui, no Maranhão, ao Porto de Santos, em São Paulo, é a retomada do modal ferroviário no Brasil."

 Sobre a realização da Copa América — criticada por muitos em razão da situação epidemiológica do país, que se aproxima de uma terceira onda de casos e óbitos — Bolsonaro disse que seguirá "o mesmo protocolo da Copa Libertadores e Eliminatórias da Copa do Mundo".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários