Ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello em depoimento à CPI da Covid
reprodução/tv senado
Ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello em depoimento à CPI da Covid

Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, afirmou, em seu depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, nesta terça-feira, 19, que um dos motivos para comprar vacinas do Consórcio Covax Facility apenas para 10% da população, e não 50%, como foi oferecido, foi o preço inicial das doses ser 40 dólares e porque o "risco era muito grande".

"Quem responde a órgãos de controle, não pode achar que o preço é irrelevante", afirmou general Pazuello, argumentando que o preço da dose inicialmente era 40 dólares e, depois, caiu para 10. O Brasil adquiriu 42 milhões de doses de vacinas do Covax Facility.

Além disso, Pazuello disse que: "a Covax facility não nos dava nem data, nem cronograma e nem garantia de entrega", afirmou o general. "Era um risco muito grande".

“A negociação começou muito nebulosa, não havia bases, o preço inicial eram 40 dólares a vacina, sem garantia de fornecimento. Nos preocupamos com o alto grau de recursos, sem compromisso de entrega. 42 milhões de doses era o máximo de risco que podia fazer”, disse Pazuello.

Em depoimento à CPI, na última terça-feira, 18, o  ex-ministro de Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo,  que a decisão de comprar vacinas do Covax Facility apenas para 10% da população foi exclusiva do Ministério da Saúde.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários