Governador afastado do Rio de Janeiro Wilson Witzel
Carlos Magno/Governo do Estado do Rio de Janeiro
Governador afastado do Rio de Janeiro Wilson Witzel

O Tribunal Especial Misto (TEM) decidiu de forma unânime aprovar o impeachment de Wilson Witzel (PSC) nesta sexta-feira (30). Afastado por 10 votos a 0, o agora ex-governador do Rio de Janeiro  também perdeu os seus direitos políticos por um período de cinco anos, com derrota que veio por 9 votos a 1.

Com o resultado, Witzel se torna o primeiro governador do Brasil a ser afastado em definitivo por meio de um processo de impeachment desde a redemocratização. O ex-juiz foi o sexto chefe do Executivo do Rio de Janeiro acusado de corrupção.

Agora, o governador interino Cláudio Castro (PSC) assumirá definitivamente o governo do estado em cerimônias que devem ocorrer já neste sábado (1º). Aliado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Castro também é investigado no mesmo esquema de propina na Secretaria de Saúde que levou ao impeachment de seu antecessor.

Witzel foi acusado de crime de responsabilidade e de irregularidades na contratação dos hospitais de campanha para o combate à pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2). Ele também foi responsabilizado por supostamente ter favorecido um empresário ao anular a punição a uma organização social por sua atuação na Secretaria de Saúde.

As acusações do processo de impeachment foram feitas pelos deputados Luiz Paulo (Cidadania) e Lucinha (PSDB).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários