Sergio Moro
Pedro França/Agência Senado
Sergio Moro

O jornal francês Le Monde publicou  uma reportagem neste domingo (11) na qual afirma que o governo dos Estados Unidos teve influência sobre a Operação Lava Jato a partir de uma conexão com o então juiz Sergio Moro . O jornal afirma que uma apuração que levou "meses de investigação, entrevistas e pesquisas" permitiu a conclusão de que a Lava Jato "serviu a muitos interesses, mas não à democracia".

A reportagem afirma que a conexão entre EUA e Lava Jato começou ainda no governo George Bush . Na época, a administração do então presidente estadunidense buscou "aumentar a ação antiterrotista de Brasília", criando uma "rede de especialistas locais, capazes de defender as posições americanas 'sem parecerem joguetes' de Washington".

Na época, Moro teria colaborado com os EUA no caso Banestado e, então, foi convidado para participar do Programa de Visitantes Internacionais do Departamento de Estado. Moro teria aceitado e feito uma viagem aos EUA em 2007, na qual fez contatos dentro do FBI , do Departamento de Justiça e do departamento de Estado.

Em 2009, Moro teria estado com Karine Moreno-Taxman, procuradora dos EUA especializada na luta contra a lavagem de dinheiro e o terrorismo, em um evento da Polícia Federal em Fortaleza (CE). "Em caso de corrupção, você deve sistematicamente e constantemente ir atrás do 'rei' para derrubá-lo", teria dito Karine em seu discurso.

"Para que o judiciário condene alguém por corrupção , é preciso que o povo odeie essa pessoa. A sociedade deve sentir que esta pessoa realmente abusou de sua posição e exigir sua condenação", disse a procuradora na ocasião, de acordo com o Le Monde. O jornal ainda afirma que o nome de Lula não foi mencionado como o 'rei'.

Um pouco depois, quando os EUA estavam sob o comando de Barack Obama , o país teria enviado a Curitiba (PR), em 2015, agentes do FBI e da Polícia Federal estadunidense para receber "explicações sobre os procedimentos em andamento" na Lava Jato. De acordo com o Le Monde, houve um acerto entre a força-tarefa da operação e as autoridades norte-americanas.

A extensa reportagem do Le Monde ainda detalha diversas outras interferências da política norte-americana na Operação Lava Jato . Por enquanto, nem Sergio Moro nem a Polícia Federal se manifestaram sobre o assunto.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários