Carreata contra o presidente Jair Bolsonaro em frente ao estádio do Pacaembu, em São Paulo
Elineudo Meira / @fotografia.75 / Fotos Públicas
Carreata contra o presidente Jair Bolsonaro em frente ao estádio do Pacaembu, em São Paulo

Um grupo formado por partidos de oposição, centrais sindicais e movimentos populares marcou para o dia 24 de março um novo protesto contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A manifestação, que tem como principal mote a campanha "Fora Bolsonaro", vai pedir medidas duras no combate à pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

Na agenda da mobilização estão o pedido para que o governo federal decrete um lockdown nacional para frear as contaminações, a aceleração da vacinação da população, a ampliação de leitos do SUS (Sistema Único de Saúde) e a aprovação de um auxílio emergencial no valor de R$ 600 até o fim da pandemia.

A data foi escolhida pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), que contou com o apoio de outros movimentos que compõem a campanha, como CUT, MST, MTST, além de partidos de esquerda como PT, PCdoB, PSOL, PDT e PSB.

O protesto também será contra as reformas promovidas pelo governo federal, contra os projetos de privatização e a favor do impeachment de Bolsonaro.

O grupo pretende fazer paralisações, trancaços de estradas e ações simbólicas, pressionando pela decretação do lockdown unificado pelo país todo. Em carta, os secretários de Saúde do país pediram um toque de recolher unificado no Brasil, organizado pelo governo federal.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários