Mario Frias, secretário de Cultura
Roberto Castro/Ministério do Turismo
Mario Frias, secretário de Cultura

Mario Frias, secretário especial da cultura,usou as redes sociais para atacar o governo de São Paulo ao declarar que as obras do Museu do Ipiranga estão sendo custeadas pelo governo Bolsonaro, e não por  João Doria (PSDB).

Interditado desde 2013, Frias visitou o museu, localizado no Parque da Independência, em São Paulo , na última quinta-feira (28).

“Causou-me estranheza que uma obra tão importante, que não recebeu recursos do governo do Estado de São Paulo, tenha sido anunciada pelo governador, João Dória, como a principal obra do seu governo”, declarou o secretário.

Você viu?

Confira o post do membro do governo Bolsonaro, criticando Doria:



Em resposta, a Secretaria de Cultura e Economia Criativa de São Paulo, criticou as declarações feitas por Mario Frias, que segundo o órgão do governo paulista, “parece ter sido feito por outra pessoa”.

"Infelizmente, o secretário não teve coragem de dizer o mesmo na frente dos anfitriões. Se tivesse feito, receberia as informações corretas sobre a participação do Governo de SP e do governador João Doria no projeto. O Museu do Ipiranga pertence à Universidade de São Paulo, instituição vinculada ao governo de SP. O governador João Doria liderou a vitoriosa campanha de captação de recursos para o projeto de restauro e ampliação. Há recursos estaduais em diversas etapas do projeto. Cerca de 50% dos recursos captados junto à iniciativa privada não são incentivados", diz em nota.

O Museu do Ipiranga está em reformas e tem previsão de ser reaberto em 2022, nas celebrações do bi-centenário da independência do Brasil .


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários