Huck
O Antagonista
Huck ou Doria?


Cotado como provável candidato à Presidência da República nas eleições de 2022, o apresentador de TV Luciano Huck  defendeu a elaboração de um "projeto de nação", afirmou que as eleições de 2020 e a candidatura de Baleia Rossi na Câmara dos Deputados representam o "reagrupamento político do Brasil" e, por fim, atacou os "extremos antidemocráticos ", sem nomear quem ou quais partidos fariam parte desse grupo. 

"Numa conversa recente, a historiadora Anne Applebaum fez para mim a defesa de um reagrupamento político e da instalação de uma contranarrativa com o objetivo de deter os extremos antidemocráticos. Um chamado que considero irresistível e que conta com ventos a favor. Amém! Nas últimas eleições municipais, as capitais e as maiores cidades rejeitaram inapelavelmente a polarização política . E agora na Câmara desponta a frente multipartidária mais ampla das últimas décadas. É gente diferente unida por um mesmo propósito: nada mais poderoso", escreveu.

O apresentador se dedicou a analisar os rumos do país no ano passado, dizendo que, em 2020, o Brasil viu "toda sorte de maluquices, ataques à ciência, à democracia e às liberdades , desorganização total, mortes em números de zona de guerra" e disse que quer "ir além em 2021" na direção do projeto de nação.


"O segundo ensinamento-convite que proponho é o de juntar as pessoas, reunir as melhores ideias e buscar consensos. Tem muita gente decente no Brasil com vontade genuína de contribuir para fazer um país melhor. Uns dirão que isso é utópico, que as lutas (de classes?) do dia a dia jamais permitirão convergências. Conversa fiada — tão conveniente àqueles, aliás, que prosperam justamente com o imobilismo", argumentou ao elencar caminhos a serem adotados pelo Brasil.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários