Bolsonaro discursando no palanque
Reprodução/TV Brasil
Ataques foram feitos durante a formação de novos policiais militares no Rio de Janeiro.

Hoje (18), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez novas acusações em tom de ataque aos jornalistas , ao participar da formação de novos policiais militares no Rio de Janeiro. Em seu discurso, ele sugeriu que a imprensa sempre estará contra os policiais. 

"Simule as operações que podem aparecer pela frente. Por que em uma fração de segundo estará em risco a sua vida, a de um cidadão de bem ou a de um canalha defendido pela imprensa brasileira. Não se esqueçam disso. Essa imprensa jamais estará do lado da verdade, da honra e da lei. Sempre estará contra vocês", discursou o presidente no palanque.

Ao lado de Bolsonaro estavam seu filho, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos), o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles , e o atual governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro  (PSC).

O presidente ainda disse que “jamais a nossa democracia e a nossa liberdade será ameaçada por quem quer que seja. Os três poderes são independentes e anônimos. Mas, o maior poder é o do povo brasileiro. Povo a esse ao qual eu devo lealdade absoluta".

A declaração de Bolsonaro contra a imprensa foi feita no mesmo dia em que a revista Época publicou uma entrevista com a advogada Luciana Pires, que representa Flávio Bolsonaro. A matéria divulga que o chefe da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Alexandre Ramagem, fez recomendações à advogada, na tentativa de anular um inquérito em que o parlamentar é investigado por, supostamente, ter desviado dinheiro do salário de assessores quando era deputado estadual no Rio de Janeiro, como informa o portal UOL .

A revista Crusoé também publicou hoje uma notícia sobre o suposto auxílio da Abin, que é um órgão de Estado ligado ao Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, ao filho do presidente.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários