Câmara Municipal de São Paulo
Divulgação
Câmara Municipal de São Paulo


Os vereadores que compõem a base aliada do prefeito Bruno Covas (PSDB) buscam acelerar a votação de projetos de lei sobre o modelo urbanístico de bairros da cidade de São Paulo, como Mooca, na zona leste, e Água Branca, na zona oeste.


A pressa dos vereadores está ligada ao fato da oposição ter se fortalecido nessas eleições, o que pode criar entraves para que o projeto seja aprovado na Câmara. Em janeiro de 2021, a Câmara Municipal de São Paulo terá 21 novos vereadoress, sendo 6 do PSOL . Estima-se que a oposição ao prefeito seja de 17 vereadores.

A expectativa do governo é que o texto seja votado na semana que vem. Os vereadores devem se encontrar na próxima sexta-feira (11) com o secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, Fernando Chucre, para acertar algun pontos. 

Dentre os projetos que compõem o texto está a alteração da lei Operação Urbana Água Branca, que estimula a construção de prédios na região da Barra Funda , por meio de títulos imobiliários, os Cepacs (Certificados de Potencial Adicional de Construção). Esses certificados permitem ao comprador contruir prédios acima do limite permitido na região.

Há também o projeto que cria uma operação urbana no eixo do Rio Tamanduateí, da Mooca e Cambuci até a divisa de São Paulo com São Caetano do Sul, no ABC Paulista. Se o projeto não for aprovado até o dia 31 a prefetirua vai precisar realizar um novo estudo sobre os impactos ambientais da obra.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários