Testemunha disse que marcas no braço da jovem foram feitas após discussão com a parlamentar
Reprodução
Testemunha disse que marcas no braço da jovem foram feitas após discussão com a parlamentar

A Justiça do Rio determinou nesta quinta-feira (3) que uma das filhas adotivas da  deputada federal Flordelis dos Santos seja levada para uma casa de acolhimento de menores no mesmo município. A decisão é da juíza Rhohemara dos Santos Carvalho, da Vara da Infância e Juventude de Niterói. O Globo teve acesso ao mandado de busca e apreensão da menor, que tem 14 anos.

No documento, a magistrada determina que o acolhimento deve ser cumprido com urgência pelo oficial de Justiça de plantão, que deverá ser acompanhado por um conselheiro tutelar. A juíza ressalta que, caso necessário, poderá ser usado auxílio policial.

A magistrada determina que o mandado de busca e apreensão da filha adotiva de Flordelis seja cumprido em um hospital em Niterói onde a jovem está internada desde a última semana. Caso a menina não seja encontrada na unidade de saúde, a juíza determina que o oficial vá a qualquer outro endereço onde ela possa ser localizada.

A filha adotiva que será levada para a casa de acolhimento é uma adolescente de 14 anos que teria se automutilado após uma briga com Flordelis . O episódio, que teria ocorrido há duas semanas, foi revelado na última sexta-feira durante audiência no processo no qual Flordelis é ré acusada de ser mandante da morte do marido. A empresária Regiane Rabelo afirmou que a menina feriu seu próprio braço com um estilete após ter sido chamada de lixo por Flordelis.

Você viu?

Ainda durante a audiência, o assistente de acusação do processo, advogado Ângelo Máximo , apresentou fotos que Regiane afirma serem do braço de Ágatha ferido. O Globo teve acesso às imagens, nas quais é possível ler "EU S LIXO". A testemunha alegou que teve conhecimento das automutilacoes por outra jovem que morava na casa, mas que foi expulsa após uma discussão com Flordelis.

A menina de 14 anos que teria se automutilado foi internada na última semana. Em suas redes sociais, Flordelis afirmou que a menina foi hospitalizada para tratar de “problemas emocionais causados por mentiras”.

Durante a audiência na última sexta-feira, Regiane ainda afirmou que outras seis crianças na casa sofrem maus tratos e acrescentou que atualmente as crianças e adolescentes passam fome na residência. A juíza Nearis dos Santos determinou o envio de cópia do depoimento de Regiane para a Vara de Infância e Juventude, além do Conselho Tutelar.

"Ela (Flordelis) trata as crianças como lixo. Teve até briga do arroz lá dentro, por comida. Estão comendo arroz com arroz", afirmou Regiane.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários