Pessoas fizeram filas para receber cestas básicas de aliados do prefeito Bruno Covas (PSDB)
Reprodução/Twitter
Pessoas fizeram filas para receber cestas básicas de aliados do prefeito Bruno Covas (PSDB)

Um grupo de aliados ao prefeito Bruno Covas (PSDB), candidato à reeleição para a Prefeitura de São Paulo , distribuiu cestas básicas nesta quinta-feira (26) na região da Brasilândia, Zona Norte da capital paulista. A distribuição ocorreu a três dias do 2º turno das eleições. O tucano está na disputa com Guilherme Boulos (PSOL).

Em um vídeo que circula nas redes sociais, uma grande quantidade de pessoas se aglomera em fila na calçada da rua Raulino Galdino da Silva. Nas imagens é possível observar um carro com o número 45 no capo e pessoas fazendo panfletagem. Ao fundo toca um jingle de campanha de Covas.

Segundo informações da revista CartaCapital , o diretor zonal do PSDB na Brasilândia, Emilson Almeida da Silva, confirmou a distribuição das cestas básicas, mas disse que se tratava de uma ação social sem relação com a campanha tucana.

"Um rapaz que veio aqui, que acho que é da comunidade próxima, parou com o carro aqui de campanha com o negócio ligado. Aí nós mandamos desligar. Não tem nada a ver com campanha, a entidade existe há mais de 20 anos", afirmou.

Procurada pelo iG , a campanha de Covas disse que "não distribui cestas básicas". "É inadmissível que, há três dias das eleições, este tipo de conduta esteja sendo compartilhada. Apesar dos ataques e das Fake News, vamos manter a nossa postura de mostrar aos eleitores o que fizemos nos últimos anos à frente da prefeitura da capital e o que vamos realizar nos próximos 4 anos", diz a nota.

Ação faz parte do Programa Cidade Solidária

Em nota, a Prefeitura de São Paulo esclareceu que este foi apenas um dos eventos de distribuição de mantimentos que foram instituídos na cidade no início da pandemia, ainda no mês de abril, mas garantiu que, por conta das "dúvidas levantadas", a "GCM abriu preventivamente sindicância para investigar com rigor a operação".

Você viu?

Confira a nota completa

A Prefeitura de São Paulo esclarece que a distribuição de cestas faz parte do Programa Cidade Solidária, instituído no início da pandemia - em abril, por meio do Decreto nº 59.377,  com foco na segurança alimentar frente a crise de emprego e renda. O programa é uma ação do poder público que conjuga e organiza os esforços da sociedade civil, em uma rede de solidariedade, com o objetivo de ajudar pessoas em situação de vulnerabilidade na capital durante a crise do coronavírus.

Desde abril, início do programa, foram distribuídas mais de 2 milhões de cestas básicas (média de 4 mil por dia) a famílias em situação de vulnerabilidade, onde são contemplados grupos variados de diversas regiões da cidade, desde ambulantes, imigrantes, catadores, pessoas com deficiência e indígenas. O programa também entregou mais de um milhão de itens de higiene e limpeza e atendeu a população com máscaras de proteção.

O Cidade Solidária iniciou sua ação em parceria com as entidades civis inseridas no Pacto por Cidades Justas e com ação direta de um conjunto de secretarias municipais que desenvolvem ações sociais nos territórios.

Todas as entidades parceiras assinaram um termo de adesão com a Prefeitura de São Paulo se comprometendo a executar a distribuição das cestas respeitando integralmente às recomendações do Ministério Público Eleitoral. Qualquer ação por parte das entidades que não tenha respeitado a recomendação descumpre o acordo estabelecido no termo de adesão e será apurada.

Apesar disso, diante das dúvidas levantadas sobre a ação continuada, a CGM abriu preventivamente sindicância para investigar com rigor a operação".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários